Sem Serra, Alckmin utiliza panfletos para evocar união

Folhetos trazem uma montagem na qual aparece Serra fazendo um 'V' de vitória e Alckmin acenando

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

17 de setembro de 2008 | 19h03

Sem contar com a presença do governador do Estado, José Serra (PSDB), em sua campanha, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, lançou mão de panfletos para evocar parceria e união com Serra. Folhetos distribuídos nesta quarta-feira, 17, durante carreata de Alckmin pela zona sul da cidade, realizada do Campo Grande até Cidade Dutra, mostram os dois juntos sob o título de "Geraldo e Serra para São Paulo avançar".   Veja também: Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Kassab evita polemizar com Alckmin e centra ataques em Marta Radicalização de Alckmin preocupa cúpula tucana Alckmin volta a centrar ataques em Kassab na TV No rádio, Marta reforça parceria com Lula e Dilma Campanha de Alckmin fica mais agressiva contra rivais Você vai acompanhar o horário eleitoral para definir seu candidato ?  A foto é uma montagem na qual aparece Serra, fazendo um "V" de vitória com a mão direita, e Alckmin acenando, tendo como fundo cenas da campanha presidencial de 2006. O panfleto mostra ao eleitor que eles "são amigos" e apresenta a dobradinha como "a melhor parceria para a nossa cidade". Serra tem sido a ausência mais sentida nessas eleições na capital paulista. O governador já saiu às ruas com candidatos tucanos de cidades do Interior, mas não fez corpo-a-corpo uma vez sequer ao lado de Alckmin.O candidato da coligação "São Paulo, na Melhor Direção" (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC) minimizou o fato de o panfleto trazer estampada uma foto antiga da dupla e insistiu que a tarefa de fazer campanha é sua. "O Serra tem é que governar." De acordo com a coordenação de campanha de Alckmin, o panfleto circula há cerca de 15 dias e foi encomendado pelo Diretório Estadual da legenda, comandado pelo deputado federal Antonio Carlos de Mendes Thame.Segundo turnoApesar do clima de guerra que se instalou entre as campanhas de Alckmin e do prefeito e candidato à reeleição pela aliança "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), Gilberto Kassab, o tucano acenou com a possibilidade de retomar a aliança com o DEM em um eventual 2º turno. "No 1º turno cada um tem seu candidato", disse. "Quem chegar ao 2º turno, que procure ganhar a eleição. Quem não chegar, que se reposicione." Na tentativa de amainar as críticas que vêm fazendo ao prefeito Kassab, ele as classificou de "contraponto". "Não se ofende ninguém com abordagem política."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.