Segundo turno leva 27 milhões às urnas em 31 cidades do País

São 30 municípios com 2º turno, sendo 11 capitais; até quem faltou no 1º turno deve votar neste domingo

Guilherme Scarance, de O Estado de S. Paulo,

26 de outubro de 2008 | 07h06

Apesar de ser mais enxuto que o processo do dia 5, o segundo turno das eleições municipais mobilizará uma multidão em todo o País. São 27.166.584 eleitores convocados a votar, em 30 cidades - espalhadas em 15 Estados - que ainda não definiriam os seus prefeitos.   Veja também: Onde votar em São Paulo: localize o endereço e copie o mapa Geografia do voto: desempenho dos partidos no País  Cobertura completa das eleições 2008  Eu prometo: veja as promessas de campanha dos candidatos Acompanhe a apuração em tempo real Tire suas dúvidas sobre as eleições  Veja as últimas pesquisas Ibope/Estado/TV Globo    Vai às urnas hoje 21,08% do eleitorado do País. O maior colégio é São Paulo, com 8.198.282 votantes. Para completar o quadro dos vitoriosos nos 5.563 municípios brasileiros, além da votação em segundo turno nas 30 cidades com mais de 200 mil eleitores, foi marcada também para hoje uma nova eleição em Benedito Leite (MA).   A disputa do dia 5 foi cancelada nesse pequeno município maranhense, com menos de 5 mil eleitores, porque 16 urnas foram queimadas, em meio a um protesto de pessoas que votavam na cidade, mas não residiam ali. Em situação irregular, tiveram os títulos cancelados.   Por causa do conflito, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou o envio de tropas para Benedito Leite. Também receberão reforços Manaus, Belém e Campina Grande, segunda maior cidade da Paraíba.   Tempo para votar   Vinte segundos é o tempo médio que o eleitor levará para votar neste domingo, segundo a previsão da Justiça Eleitoral. As regras são basicamente as mesmas do primeiro turno - todos os cidadãos de 18 a 70 anos devem ir às urnas, das 8 às 17 horas, com título de eleitor ou documento oficial com foto.   Recomenda-se levar "cola" com o número do candidato. Aqueles que não votaram no primeiro turno, no dia 5, podem e devem participar.   O procedimento, agora, é mais simples, pois só há votação para prefeito. O eleitor terá de pressionar três teclas - os dois algarismos do número do seu candidato (igual ao do partido) e a tecla "confirma". Há um botão específico para votar em branco e, para anular, é preciso digitar "00" e "confirma". Quem faltou no primeiro turno deve ficar atento ao prazo para justificar a ausência, que é de 60 dias. Quem não comparecer neste domingo à seção eleitoral também deverá justificar a ausência - o prazo é o mesmo, de 60 dias, mas conta a partir de hoje.   Apuração   A votação de hoje mobilizará 432.110 mesários, 153.856 só no Estado de São Paulo. Em todo o País, serão usadas 77 mil urnas eletrônicas. O presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, espera divulgar os resultados por volta das 20 horas, mas a contagem dos últimos votos pode atrasar, adiando a divulgação dos vencedores onde a disputa for acirrada. Na última eleição paulistana, em 2004, a contagem final só foi concluída por volta das 2 horas de segunda-feira. Neste ano, assegurou o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) paulista, esse prazo deve ser encurtado.   Embates   Haverá votação hoje em 11 capitais: Belém, Belo Horizonte, Cuiabá, Florianópolis, Macapá, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís e São Paulo. Também haverá segundo turno em Anápolis (GO), Bauru (SP), Campina Grande (PB), Campos dos Goytacazes (RJ), Canoas (RS), Contagem (MG), Guarulhos (SP), Joinville (SC), Juiz de Fora (MG), Londrina (PR), Mauá (SP), Montes Claros (MG), Pelotas (RS), Petrópolis (RJ), Ponta Grossa (PR), São José do Rio Preto (SP), Santo André (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Vila Velha (ES).   Obrigatoriedade   Todos os alfabetizados maiores de 18 anos e menores de 70 são obrigados a votar. O voto é opcional dos 16 aos 18 ou depois dos 70 anos. A ausência, sem justificativa, acarreta uma série de punições. A pessoa está sujeita a multa, além de ficar impedida de participar de concurso público, de obter passaporte ou carteira de identidade e de tomar empréstimo em estabelecimentos do governo, entre outras sanções.   Quem não votar em três turnos consecutivos - para a Justiça Eleitoral, cada um deles é considerado como eleição independente -, terá o título cancelado. Para justificar a ausência, hoje, o eleitor pode obter o formulário na internet (http://www.tre-sp.gov.br/ ou http://www.tse.gov.br/), preenchê-lo e entregar em qualquer local de votação.Pode também retirá-lo nas seções eleitorais.   Em São Paulo, dúvidas de última hora são esclarecidas pelo próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE), pelo telefone 2858-2100, ou nos endereços eletrônicos citados.   Proibições   Militante que for às ruas deve estar atento à lista de proibições: aglomeração de pessoas e veículos com material de propaganda, uso de alto-falantes e realização de comícios ou carreatas, reunir ou transportar eleitores, fazer boca-de-urna ou propaganda em cartazes, camisas, bonés, broches ou adesivos em vestuário estão vetados. Manifestações pessoais, mas silenciosas, são permitidas.   A lei seca é definida pela Secretaria de Segurança de cada Estado.Em São Paulo, não haverá. A capital paulista terá esquema especial de trânsito nos principais corredores da cidade - a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai monitorar o tráfego de veículos a partir de zero hora, até as 24 horas.  

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.