Secretário afirma que desconhece episódio

O secretário-chefe da Casa Civil do governo Alckmin, Edson Aparecido, afirmou que não conhece Rosângela, citada nos autos da Operação Fratelli como a mulher que teria passado no gabinete do tucano na Câmara dos Deputados a pedido do empreiteiro Olívio Scamatti. "Ele (Aparecido) não sabe de quem se trata", informou a assessoria do secretário.

O Estado de S.Paulo

24 Abril 2013 | 02h12

Ainda de acordo com a assessoria do chefe da Casa Civil, ele desconhece que o episódio descrito no curso da investigação sobre a "Máfia do Asfalto" tenha ocorrido em seu gabinete.

A Caixa Econômica Federal informou que já solicitou à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal informações sobre irregularidades envolvendo a instituição ou seus empregados. Até o momento a Caixa não teve acesso ao processo nem recebeu comunicação formal sobre os fatos citados. A Caixa anota que está à disposição do MP e da PF "para prestar todas as informações necessárias para colaborar com as investigações".

Segundo a instituição, "caso existam irregularidades envolvendo empregados da Caixa, será instaurado processo interno de apuração de responsabilidades". Segundo a Caixa, a construtora Scamatti & Seller Infraestrutura Ltda. assinou contrato para famílias com renda de até R$ 1,6 mil em 25 de março de 2013 para construção de empreendimento em Votuporanga (SP). "Ainda não foi liberado nenhum recurso para a empresa. A empresa/Grupo não tem outras operações com recursos públicos contratados com a Caixa". / F.M. e F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.