André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Se Podemos não fechar aliança nas eleições 2018, Reale Jr. será vice de Alvaro Dias

O senador, no entanto, disse, em entrevista à GloboNews, crer que a vaga será oferecida para alguma sigla coligada

João Paulo Nucci, Estadao Conteudo

31 Julho 2018 | 00h20

O jurista Miguel Reale Júnior, coautor do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, deverá ser o candidato a vice-presidente na chapa do senador Alvaro Dias se o Podemos não acertar aliança com outros partidos nas eleições 2018. Dias, no entanto, crê que a vaga será oferecida para alguma sigla coligada.

"Provavelmente teremos coligação, e o nome do vice será indicado pelos aliados", disse o pré-candidato em entrevista ao programa Central das Eleições, da GloboNews, na noite desta segunda-feira, 30. Dias não mencionou com quais partidos tem negociado apoio. A convenção do Podemos está marcada para o sábado, dia 4.

Reale Júnior, que é filiado ao Podemos, é o segundo dos três autores do pedido de impeachment que é cotado para uma chapa presidencial. A advogada Janaína Paschoal está negociando com o PSL para ser a vice na chapa do deputado Jair Bolsonaro. O terceiro autor do pedido de impeachment foi o jurista Hélio Bicudo, que tem 96 anos.

No mês passado, Reale Júnior gravou um vídeo declarando apoio a Dias na eleição presidencial. "Alvaro Dias é alguém que tem experiência e sabe o que deve ser eliminado e construído", disse o jurista na ocasião.

Dias voltou a negar que poderá abrir mão da candidatura para sair como vice de outro candidato - ele já conversou sobre a possibilidade com Geraldo Alckmin (PSDB). "Seria uma grande contração, a grande incoerência. Eu estou combatendo o sistema (político)", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.