Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

"Se for só para Erundina, cumpra-se a lei", diz Doria sobre debate

Pela nova regra eleitoral, só candidatos de partidos  que tenham mais de nove deputados na bancada tem que participar de debates

Pedro Venceslau e Valmar Hupsel Filho, O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2016 | 19h24

Após o juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Sidney da Silva Braga, julgar improcedente nessa sexta-feira o pedido da deputada Luiza Erundina (PSOL) para participar de debates na televisão na campanha pela Prefeitura de São Paulo, o empresário João Doria, candidato do PSDB, ligou para o vereador Ricardo Young, candidato da Rede, e afirmou que apoia a participação de todos os postulantes nos eventos.

O primeiro debate acontecerá segunda-feira, na TV Bandeirantes. “Se for para participar só a Erundina, cumpra-se a lei. Se for para todos os onze (candidatos), nós estamos de acordo. O que não é correto é fazer a defesa da Erundina isoladamente”, disse Doria ao Estado.

O prefeito Fernando Haddad (PT) e o deputado Celso Russomanno (PRB) já declararam publicamente que apoiam a participação de Luiza Erundina nos debates. A assessoria da senadora Marta Suplicy, candidata do PMDB, diz que ela tem a mesma posição do PSDB - "ou todos participam, ou só quem tem direito segundo a lei". Desta forma, o deputado Major Olímpio, do Solidariedade, ficou isolado no veto.

Pela nova regra eleitoral, só candidatos de partidos  que tenham ao menos nove deputados na bancada tem que participar de debates.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.