Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Schneider critica gestão de Haddad no Ministério da Educação

Vice de José Serra comparou administração tucana com a do petista em relação à contrução de creches

Guilherme Waltenberg, de O Estado de S. Paulo

12 de setembro de 2012 | 17h33

Candidato a vice na chapa encabeçada por José Serra (PSDB), o ex-secretário municipal da Educação Alexandre Schneider (PSD) criticou nesta quinta-feira, 12, durante a série Entrevistas Estadão, a gestão de Fernando Haddad, candidato do PT neste pleito na capital, no Ministério da Educação. Schneider comparou o número de vagas em creches construídas nos últimos dois mandatos em São Paulo com as construídas no plano federal, a partir de liberação de verbas pela pasta da Educação. "Na velocidade do programa do Haddad, para fazer o que a gente fez, ele precisaria ficar quase 50 anos no ministério", afirmou, emendando: "Com o dobro do orçamento da Prefeitura de São Paulo, Haddad fez cinco vezes menos que nós."

Schneider afirmou ainda que, quando Haddad era ministro, não foram feitos investimentos na área da educação em São Paulo. "Quando a gente olha a gestão dele para a cidade de São Paulo, ela não existiu. Não deu recursos para creche, não foi construída nenhuma unidade seja de ensino técnico ou de outras modalidades de ensino. Por que não fizeram? São Paulo não foi bem tratada pelo Ministério da Educação", disse o candidato a vice na chapa encabeçada pelo tucano Serra.

O atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD), também foi defendido por seu ex-secretário. Schneider disse que o aumento no índice daqueles que reprovam sua administração é "natural" às vésperas de uma eleição. "A gestão do Kassab passa por um momento eleitoral e por um volume de críticas maior que o habitual. É natural que aconteça isso. A avaliação de uma gestão precisa de um tempo para ser decantada", argumentou. "Acho que vai ser reconhecida no momento certo como uma grande gestão. Acredito nisso", emendou.

 

Mesmo em empate técnico no segundo lugar das pesquisas de intenção de votos com o candidato petista, Schneider disse ter "certeza" da ida de Serra ao segundo turno. "Temos o melhor candidato, que tem experiência,que por todo lugar que passou, construiu grandes projetos e deixou marcas. Nós temos o melhor projeto. Por isso que a gente está nessa eleição. Temos a certeza que vamos chegar no segundo turno levando suas ideais e suas propostas", concluiu. Schneider minimizou a rejeição de Serra nas pesquisas, dizendo que além de ser o candidato mais conhecido, passou por muitos embates como gestor e como político.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.