Saúde, uma das cruzadas da nova ministra

Mineira de Lavras, 67 anos, divorciada, com dois filhos e três netos, Eleonora Menicucci de Oliveira é desde os anos 70 uma estudiosa e militante de causas feministas. Graduada e mestra por universidades de Minas Gerais, Paraíba e São Paulo, dedica-se há quatro décadas a estudar a condição da mulher brasileira nas áreas de saúde, violência e trabalho. Até sua confirmação, ontem à tarde, como ministra, era professora titular em Saúde Coletiva e pró-reitora de Extensão na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2012 | 03h06

Sua história se cruzou, nos anos da resistência ao regime militar, com a da presidente Dilma Rousseff: as duas dividiram celas e maus-tratos, no início dos anos 70, na chamada Torre das Donzelas, a ala feminina do presídio Tiradentes, em São Paulo. Participante de muitos conselhos e comissões, a ministra integrava, entre outros, o Conselho Nacional de Saúde e o Grupo de Estudos sobre Aborto da SBPC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.