Sartori vai abrir pagamentos do TJ paulista

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Ivan Sartori, anunciou ontem que vai abrir no site da corte as planilhas com dados sobre os valores dos subsídios de todos os magistrados. A medida acata a Resolução 102 do Conselho Nacional de Justiça, que dispõe sobre transparência nos tribunais. Sartori ressaltou, porém, que os nomes dos juízes serão preservados e que a publicação vai incluir os vencimentos e informações relativas a verbas devidas que, segundo ele, atingem o limite de um terço sobre o contracheque. "São direitos pretéritos, estão lá guardados nos cofres do Estado. Devia ser pago tudo. Se tivesse dinheiro no orçamento, pagava tudo. Magistrado com direito a R$ 1 milhão recebia tudo." O presidente afirmou que em sua corte não há desrespeito ao teto. "Aqui não temos distorções de valores. Pagamento de atrasados não é salário." F.M.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.