Saída de Afif pode ser inconstitucional, diz relator tucano

Relator do pedido de perda de mandato de Guilherme Afif Domingos, o deputado Cauê Macris (PSDB) afirmou ontem ver uma possível inconstitucionalidade na saída do vice-governador do cargo de presidente do conselho gestor das PPPs do Estado. "Tem um artigo na Constituição estadual que diz que o governador pode convocar o vice para algum tipo de missão. Foi o Afif quem pediu para sair? É uma dúvida que eu tenho. O fato de ter pedido para sair de um processo para o qual foi convocado pode ir contra a Constituição", disse Macris, que estuda oficiar o vice-governador para dirimir dúvidas sobre o processo. Contudo, ele elogiou Afif e o PSD, seu partido. "O Afif é um grande quadro, uma grande pessoa", disse o tucano ao Estado. "O PSD tem sido aliado do governo e ajudado na Assembleia."

Fernando Gallo, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2013 | 02h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.