Foto: PC do B
Foto: PC do B

Saiba quem são os candidatos a prefeito em São José do Rio Preto

A cidade do noroeste paulista tem dez concorrentes na disputa pela prefeitura e expressiva participação feminina, com duas mulheres na cabeça de chapa e cinco disputando como vice

Daniele Jammal, Especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2020 | 20h08

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - Na eleição com o maior número de concorrentes da sua história, São José do Rio Preto tem dez candidatos tentando conquistar a preferência do eleitorado para chegar à prefeitura da cidade. Além do maior número de concorrentes já registrado, o pleito deste ano tem outro diferencial: a mais expressiva participação feminina na eleição para o Executivo. São duas candidatas a prefeito e cinco a vice. O prefeito, Edinho Araújo (MDB), que concorre à reeleição, tem a missão de manter o MDB no comando da cidade, que hoje é a maior administrada pelo partido no interior do Estado. Sua coligação é a que juntou o maior número de partidos: 12, incluindo o MDB. 

Carlos Alexandre (PC do B) 

O empresário Carlos Alexandre, de 52 anos, encabeça a chapa pura do PCdoB, tendo a advogada Merli Diniz como sua vice. Divorciado, tem três filhos, diz que sua religião é cristã. É graduado em Administração Pública na Universidade Federal de Ouro Preto (MG). Militante político desde os 15 anos, nunca ocupou cargo eletivo, mas já foi assessor especial e secretário interino de Governo no primeiro mandato do prefeito Edinho Araújo. 

Carlos de Arnaldo Silva Filho (Coligação Rio Preto Pode Mais - PDT, PV e Rede)

O advogado Carlos de Arnaldo Silva Filho, de 62 anos, encabeça a chapa que tem como vice o empreendedor cultural Lawrence Garcia (PV). Vereador por dois mandatos, já ocupou o cargo de secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico e, em 2016, disputou a prefeitura em 2016.  É divorciado e tem duas filhas.

Celi Regina da Cruz (PT)

Ex-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e professora recém-aposentada, Celi Regina da Cruz tem 54 anos, é ex-vereadora e disputa a prefeitura rio-pretense pela primeira vez. Casada com o engenheiro Carlos Henrique de Oliveira, tem uma filha. Tem como vice o escritor, agente penitenciário aposentado e ativista do movimento antirracista João Alfredo. O marido de Celi é um dos 13 concorrente a vereador pelo partido.

Edson Coelho Araújo, o Edinho Araújo (Coligação “Rio Preto Muito Mais - MDB, DEM, Avante, Patriota, PSD, PL, PP, PSDB, PMB, Podemos, Cidadania e Pros) 

Aos 71 anos, o advogado e professor Edson Coelho Araújo, o Edinho Araújo, tenta um feito inédito na política de Rio Preto: ser prefeito pela quarta vez. Candidato à reeleição pelo MDB, tem como vice o ex-deputado estadual Orlando Bolçone (DEM). Nascido em Santa Fé do Sul, é casado, pai de três filhos e tem sete netos. Já disputou 12 eleições. Perdeu apenas a primeira. Foi prefeito de sua terra natal, deputado estadual três vezes, deputado federal por quatro mandatos, além das três vezes em que foi eleito para o Executivo rio-pretense. Agora, tem a missão de manter o MDB no comando da cidade, que hoje é a maior administrada pelo partido no interior do Estado. Também foi ministro-chefe da Secretaria Nacional de Portos do Brasil entre janeiro e outubro de 2015.

Filipe Marchesoni (Novo) 

O empresário Filipe Marchesoni estreia em uma disputa eleitoral concorrendo à prefeitura. Tem 34 anos, é casado e natural de Catanduva. Sua candidata a vice é a delegada licenciada Aglaé Rosária Antunes, que é filha do ex-prefeito Manoel Antunes, já falecido. A chapa dispensou as verbas do Fundo Eleitoral e a campanha será bancada por doações de apoiadores e filiados. Em Rio Preto, foi a primeira sigla a registrar oficialmente os seus candidatos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Helena dos Santos Reis, a Coronel Helena (Coligação Mudança com Segurança - Republicanos - PTB - Solidariedade) 

Filha de um policial militar e de mãe lavradora, a coronel da reserva da Polícia Militar Helena dos Santos Reis tem 50 anos, é casada e não tem filhos. O candidato a vice é o empresário Cláudio Bolonhesi. “Fui uma das 15 primeiras mulheres a ingressar na Academia de Polícia Militar do Barro Branco”, conta. Bacharel em Direito e Turismo, pós-graduada em Planejamento, Implementação e Gestão de Educação à Distância e doutora em Ciências Policiais, foi seu trabalho à frente da Casa Militar e da Defesa Civil do Estado que chamou a atenção dos políticos e, desde 2018, passou a ser assediada por diversas legendas para ingressar na política. Ela diz que acumulou grande experiência de gestão em 31 anos como oficial da PM.

Marco Antônio Rillo (PSOL) 

Durante 31 anos, o vereador Marco Antônio Rillo, de 71 anos, comandou o PT em São José do Rio Preto. Na janela partidária deste ano, se filiou ao PSOL e se tornou o candidato a prefeito da sigla, que terá como vice a presidente municipal da legenda, a advogada Luciana Fontes. Considerado polêmico e um grande ‘puxador de votos’ por aliados, Rillo foi o vereador rio-pretense mais bem votado em 2012, com 6.254 votos e hoje exerce seu quinto mandato. Esta é a segunda vez que o técnico em telecomunicações aposentado concorre a prefeito de São José do Rio Preto. A primeira foi em 1996, pelo PT.

Marco Antonio Casale (Coligação Verdade Rio Preto - PSL - PSC - PTC - PSB) 

Engenheiro, empresário e administrador de empresas, Marco Antônio Casale, de 57 anos, é suplente de deputado estadual pelo PSL e candidato do partido a prefeito. Casado, tem dois filhos. Sua vice é a ex-secretária municipal de Saúde Terezinha Pachá (PSB). Casale se declara representante da direita e do bolsonarismo em São José do Rio Preto. 

Paulo Bassan (PRTB)

Nascido em Monte Aprazível, o médico Paulo Bassan, de 61 anos, disputa sua primeira eleição, tendo outro estreante como vice, o advogado Marcelo Zola Peres. Pai de três filhos, tem quatro netos, é católico, gosta de pescar e praticar tiro esportivo. Ex-presidente do PSL rio-pretense, Bassan é crítico da atual gestão.

Rogério Vinícius dos Santos (Democracia Cristã) 

Advogado do Grupo de Amparo ao Doente de Aids (Gada), Rogério Vinicius dos Santos está com 42 anos, é divorciado, tem dois filhos e chegou a ficar afastado 15 dias da campanha após contrair covid-19. Evangélico, tem sido o crítico mais ferrenho da atual administração e usa as redes sociais com desenvoltura para fazer os ataques. Tem como vice a sargento licenciada da PM Valquiria Faganelli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.