Sabatina Estadão: Jandira defende auditoria da prefeitura

A candidata a prefeita do Rio de Janeiro Jandira Feghali (PCdoB) defendeu "auditar o caixa inteiro" da Prefeitura. "Não sei o que vamos encontrar", disse, na sétima e última sessão da série de sabatinas do Grupo Estado com os candidatos ao cargo no Rio. E disse que no caso de ser encontrada alguma irregularidade, haverá responsabilização, inclusive criminal. Ela defendeu ter auditoria externa regular sobre as contas públicas municipais e prometeu que, se eleita, a controladoria vai acompanhar as ações da administração desde o empenho e não só depois que o gasto estiver feito.Na sabatina, a candidata apontou que "houve permissividade" do poder público em relação às milícias. De acordo com ela, nas comunidades onde há o problema, "qualquer criança sabe quem é o comandante da milícia" e questiona como é possível que as autoridades não saibam. Ela não chegou a dizer por parte de quem houve essa permissividade.A responsabilidade maior pela segurança e a autoridade sobre as polícias civil e militar é do governo estadual. Nesse sentido, a candidata afirmou, durante a última das sabatinas do Grupo Estado com candidatos à prefeitura do Rio, que "a prefeitura não pode fazer nada com a milícia, mas não pode ser conivente com a milícia".Para Jandira, segurança é um tripé: inteligência, prevenção e repressão. No entanto, entende que atualmente a política de segurança é só de repressão, sem inteligência ou prevenção. Ela defendeu que a Guarda Municipal atue, por exemplo, em portas de escola, evitando o tráfico de drogas nesses locais e que ela não "bata em camelôs".IDH baixoJandira disse também que, se eleita, vai imediatamente atuar em 16 áreas da cidade em que o Índice de Desenvolvimento Humano é muito baixo (abaixo de 0,50), inclusive Cidade de Deus e favela da Maré. De acordo com ela, vivem 1,2 milhão de pessoas que correspondem a 18% da população nessas 16 áreas. A ação da prefeitura nessas regiões incluirá a cobertura total do programa Saúde de Família, escola em tempo integral, a Guarda Municipal na porta das escolas e de serviços, entre outras iniciativas. A candidata encerrou hoje a série de sabatinas promovidas pelo Grupo Estado, realizada na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Na capital fluminense, participaram também os candidatos Marcelo Crivella (PRB), Alessandro Molon (PT), Eduardo Paes (PMDB), Fernando Gabeira (PV), Solange Amaral (DEM) e Chico Alencar (PSOL). A partir de segunda-feira, o ciclo de sabatinas acontece em São Paulo, com os principais candidatos à Prefeitura: Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab, (DEM), Paulo Maluf (PP), Soninha Francine (PPS) e Ivan Valente (PSOL), nesta ordem. Todos terão oportunidade de explicar suas propostas para as principais áreas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.