Russomanno desiste de chapa com PMDB e agora mira Netinho

Pré-candidato do PRB havia sugerido que união fosse montada conforme pesquisas, mas Chalita quer a cabeça de chapa

DÉBORA ÁLVARES, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2012 | 03h07

O pré-candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, descartou ontem a formação de uma chapa com o deputado Gabriel Chalita, pré-candidato do PMDB. A recusa ocorreu porque os peemedebistas insistiam numa aliança somente se Chalita fosse cabeça de chapa e Russomanno aceitasse a vice.

Além de anunciar a pré-candidatura, Russomanno destacou um desejo pessoal de ter como vice o vereador Netinho de Paula (PC do B). "É nosso alvo preferencial; agregaria bastante." A equipe avalia como "em bom nível" as conversas sobre a possível aliança com o PC do B, mas o vice só será confirmado na convenção do PRB, no fim de junho.

A proposta de uma união com o PMDB foi levada ao vice-presidente Michel Temer, padrinho da candidatura de Chalita. O PRB, na ocasião, sugeriu que o candidato com menor intenção de votos fosse o vice na chapa. "Já que Chalita não abre mão de ser candidato e o Celso é o segundo colocado nas pesquisas (o primeiro é o ex-governador José Serra), prosseguiremos com a candidatura", afirmou o presidente nacional do PRB, Marcos Pereira. Conversas com o PMDB num eventual segundo turno não estão descartadas.

No evento de ontem, Pereira assumiu a direção da campanha do PRB em São Paulo. O presidente estadual do partido, Vinicius Carvalho, será subcoordenador, e o presidente municipal, Aildo Ferreira, o tesoureiro de Russomanno. Com alianças já acertadas com os nanicos PT do B e PTN, o PRB busca um partido maior, que agregue tempo na propaganda na TV. Há conversas adiantadas com o PHS e o PRP e sondagens ao DEM e ao PR. Já PT, PDT e PTB receberam a mesma proposta do PMDB, mas recusaram.

'Eu topo'. O vereador Netinho de Paula afirmou ontem que está disposto a abrir mão da pré-candidatura para montar uma chapa com Chalita ou Russomanno. "Eu toparia ser vice. Sou a favor da composição que for melhor para a chapa que formar a terceira via na eleição de São Paulo", disse em referência à ideia de quebrar a polarização entre PT e PSDB na capital. A afirmação foi feita logo após Russomanno declarar o fim das negociações com Chalita. / COLABOROU GUILHERME WALTENBERG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.