Ruralistas cobram Campos sobre posição de Marina

O pré-candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, foi questionado ontem por ruralistas sobre as posições de sua candidata a vice, Marina Silva, a respeito do agronegócio. O questionamento ocorreu num almoço em Cascavel, no Paraná.

MIGUEL PORTELA, ESPECIAL PARA O ESTADO, CASCAVEL, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2014 | 02h05

O encontro foi patrocinado pela Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic) e contou com cerca de 200 pessoas. Campos respondeu a perguntas elaboradas em reunião dos empresários rurais da entidade no dia anterior.

Uma delas questionava o candidato se, em seu grupo, havia "outras pessoas que se posicionam contra o agronegócio" além de Marina, ex-ministra do Meio Ambiente no governo Lula.

Campos respondeu: "Eu nasci no meio rural, conheço a realidade do homem do campo e sou o primeiro a agir em defesa deste setor que é fundamental para o desenvolvimento do País".

No ano passado, o anúncio da aliança entre Marina e Campos afastou alguns produtores rurais da candidatura do PSB.

Desfeito o "mal-estar", o presidente da Acic, José Torres Sobrinho, entregou uma pauta com algumas reivindicações do setor produtivo. Dentre as demandas, obras de infraestrutura, logística e reforma tributária.

Em entrevista, Campos atacou o governo Dilma Rousseff. "Nós vamos subir a rampa e vai descer àquela turma que está lá de costas para o Brasil. Não vamos governar com aquelas velhas raposas que estão lá roubando o sonho do povo brasileiro de construir uma nação melhor. É insustentável esse padrão político brasileiro, com 39 ministérios que os partidos chamam de seus. Vamos fazer de outro jeito."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.