Rose volta a fórum e juíza mantém restrição de fotos

Acusada de participar de grupo que vendia pareceres de órgãos públicos a empresas foi assinar termo

O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2013 | 02h05

A ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, voltou ontem à Justiça Federal para assinar termo de comparecimento - obrigação a que é submetida a cada 15 dias por ordem judicial. Rose é alvo da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal e da Procuradoria da República, que desmontou suposto esquema de compra de pareceres técnicos de órgãos federais.

Rose teve permissão para ingressar e se retirar do Fórum Criminal Federal pela garagem. A autorização foi concedida no dia 7 de janeiro pela juíza Adriana Zanetti, da 5.ª Vara Criminal, quando Rose compareceu ao fórum pela primeira vez. "A autorização continua vigorando", informou ontem a Justiça Federal.

Rose solicitou o acesso pela garagem para evitar ser fotografada pela imprensa. Alegou que estava "com trauma" da exposição a que vem sendo submetida desde a deflagração da Porto Seguro, em 23 de novembro. "Nenhum outro réu solicitou (a mesma condição de Rose)", destacou a Justiça. "Esse foi o primeiro caso na 5.ª Vara Criminal para garantir a ordem nas dependências do fórum."

A Coordenadoria do Fórum Criminal editou a portaria 6/2013 em que recomenda aos jornalistas que tiverem interesse em fazer imagens na parte interior do fórum com câmera de vídeo, máquina fotográfica ou similares "devem requerer autorização prévia via petição aos respectivos juízos das varas".

A portaria prevê que qualquer juiz poderá solicitar "o isolamento temporário e extremamente necessário dos acessos e/ou passagens pelos corredores e halls das entradas principais e dos elevadores, com apoio da Seção de Segurança do Fórum e até de reforço policial, a fim de garantir e preservar a integridade física das partes envolvidas nos autos dos processos". / FAUSTO MACEDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.