Rio registra 78 detenções por suspeita de crime eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) informou também que teve de substituir 239 urnas eletrônicas em todo Estado

Vinicius Neder, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 10h37

O Estado do Rio de Janeiro registrou 78 prisões até o meio dia deste domingo, 26, por suspeita de crime eleitoral, a maioria por boca de urna. Do total de detenções, 65 foram feitas por fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) com apoio da Polícia Militar e outras 13 por juízes eleitorais.

De acordo com o último balanço divulgado pelo TRE-RJ, até as 12h foram substituídas 239 urnas no Estado do Rio, o equivalente a 0,73% do total. Das urnas substituídas, 109 estavam em locais de votação na capital fluminense, seis em Niterói, na região metropolitana, e uma em Armação dos Búzios, no litoral. As duas últimas cidades contam com urnas com identificação biométrica na votação.

No primeiro turno, a eleição em Niterói foi marcada por filas extensas e longo tempo de espera nos locais de votação, devido a dificuldades na identificação biométrica dos eleitores. “Está tudo tranquilo Niterói”, assegurou a diretora-geral do TRE-RJ, Adriana Brandão.

Adriana também considerou o número de detenções 'dentro da normalidade'

A Polícia Militar registra manhã tranquila. O efetivo foi reforçado com mil policias militares nas áreas com Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

(Texto atualizado às 12h50)

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.