FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Resumo das Eleições 2018: campanha de Bolsonaro fragilizada e Haddad nas ruas

Nova cirurgia levanta suspense sobre campanha do PSL, fake news atrapalham investigação sobre atentado, Haddad faz campanha no Rio; veja destaques desta sexta

O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2018 | 17h41

De segunda a sexta, o Estado publica resumos com as principais notícias sobre as campanhas e o dia dos candidatos nas eleições 2018.

Confira abaixo os destaques desta sexta-feira, 14:

Internação de Bolsonaro fragiliza sua campanha

Uma segunda cirurgia no intestino tornou a recuperação de Jair Bolsonaro mais demorada e deixou em suspense a campanha do candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018. A cúpula da campanha bolsonarista está virtualmente paralisada e às cegas, sem a orientação do presidenciável, que lidera as pesquisas de intenção de voto. O maior receio é de que uma internação mais longa consolide uma imagem de fragilidade do deputado.

Fake news afetam investigação sobre atentado a Bolsonaro, diz Jungmann

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta sexta-feira, 14, que montagens de vídeo, teorias conspiratórias e fake news envolvendo o atentado ao candidato do PSL a presidente nas eleições 2018Jair Bolsonaro, estão afetando as investigações. Segundo Jungmann, há muitas pistas espalhadas sobre o caso e todas estão sendo investigadas, o que afeta a conclusão da apuração policial. A intenção é divulgar resultados antes do 1º turno.

Defesa pede ao TSE que Lula possa gravar vídeos em apoio a candidaturas do PT

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que o líder petista possa gravar áudios e vídeos como apoiador da campanha de Fernando Haddad (PT) à presidência da República e demais candidaturas petistas nas eleições 2018. As mídias seriam veiculadas na propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. 'Eleitorado brasileiro (merece) saber qual a opinião de Lula acerca dos candidatos', argumentam os advogados na petição.

No Rio, Haddad fala em regular concorrência entre bancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.