Paulo Whitaker/Nacho Doce/Reuters
Paulo Whitaker/Nacho Doce/Reuters

Resumo das Eleições 2018: Bolsonaro tem 57% e Haddad chega a 43%, diz Ibope

Doria e França empatados tecnicamente no limite da margem de erro em SP, prefeitos anunciam apoio a Bolsonaro e militares criticam Haddad; veja destaques desta terça

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2018 | 21h39

De segunda a sexta, o Estado publicará resumos com as principais notícias sobre as campanhas e o dia dos candidatos nas eleições 2018.

Confira abaixo os destaques desta terça-feira, 23:

Ibope: Bolsonaro 57% X 43% Haddad

A cinco dias do segundo turno das eleições 2018, Jair Bolsonaro (PSL) tem 57% das intenções de voto, contra 43% de Fernando Haddad (PT), segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta terça-feira, 23.

Os números consideram apenas os votos válidos, ou seja, excluem os nulos, brancos e indecisos. Desde o último dia 15, Bolsonaro oscilou dois pontos porcentuais para baixo (tinha 59%), e Haddad oscilou dois para cima (tinha 41%). As duas variações estão dentro da margem de erro. A vantagem do candidato do PSL passou de 18 para 14 pontos porcentuais.

Ibope: Doria tem 53% e França, 47%

João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB), candidatos ao governo de São Paulo nas eleições 2018, estão empatados no limite da margem de erro. Doria tem 53% dos votos válidos, contra 47% do Márcio França. Isso é o que aponta a mais recente pesquisa do Ibope, divulgada na tarde desta terça-feira, 23. A margem de erro é de três pontos.

A pesquisa, encomendada pelo Estado e pela TV Globo, aponta uma oscilação de 1% a favor de João Dória, comparado com o levantamento do dia 17 de outubro.

Bolsonaro recebe visita de prefeitos e promete autonomia a municípios

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) recebeu nesta terça-feira, 23, um grupo de 17 prefeitos no Rio de Janeiro. A comitiva de políticos entregou um documento com o apoio formal de 3.639 prefeitos. No total, o Brasil tem 5.570 municípios.

Bolsonaro disse que pretende dar mais autonomia às prefeituras, se for eleito.

Após fala sobre condições das forças armadas, militares criticam Haddad

Oficiais militares criticaram o candidato do PT, Fernando Haddad, em cerimônia do Dia do Aviador, nesta terça-feira, em Brasília. Os militares se disseram "desrespeitados" com a fala de Haddad sobre as condições das forças armadas brasileiras.

Ao criticar a proposta de Eduardo Bolsonaro, filho do seu adversário, de declarar guerra à Venezuela, o petista afirmou que as forças armadas do país são superiores às brasileiras.

Haddad chama general Mourão de torturador

O candidato do PT à presidência da República, Fernando Haddad, disse que o vice de seu adversário, Jair Bolsonaro foi um torturador durante a ditadura militar. Ao comentar que Bolsonaro “nunca teve importância no Exército”, o petista chamou General Mourão de torturador.

Haddad se baseou em uma fala do cantor Geraldo Azevedo, que afirmou em um show no último fim de semana, na Bahia, que sofreu torturas do vice de Bolsonaro quando foi preso durante a ditadura militar. Haddad deu a declaração em sabatina organizada pelos jornais O Globo, Valor Econômico e pela revista Época.

Após críticas de Haddad, Mourão diz que vai processar Geraldo Azevedo

O candidato a vice-presidência na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), General Mourão, disse que vai processar o cantor Geraldo Azevedo por ter dito que ele foi um torturador. O petista Fernando Haddad baseou-se na fala do artista para chamar Mourão de torturador.

Procurado pelo Estado, o artista negou que Mourão estivesse entre seus torturadores. O compositor já se retratou.

Políticos e funcionários do governo de SP usam carros oficiais para ir a evento de Márcio França

Uma equipe de reportagem do O Estado de S. Paulo flagrou prefeitos do interior, deputados e secretários utilizando carros oficiais para chegar a um evento da campanha do candidato ao governo do Estado Márcio França, na manhã desta terça-feira, 23, em um hotel da capital.

Haddad diz ter medo de pessoas que “sairão dos porões” caso Bolsonaro venca

Em sabatina promovida pelos jornais O Globo e Valor Econômico, o candidato à presidência Fernando Haddad disse ter medo das pessoas que surgiriam com Jair Bolsonaro, caso o capitão da reserva vença as eleições.

Haddad afirmou que o problema está nas pessoas que “sairão dos porões”, e não apenas em Bolsonaro, a quem chamou de “soldadinho de araque”.

Eliane Cantanhêde analisa a fala de Eduardo Bolsonaro sobre STF

Para a colunista Eliane Cantanhêde, a fala de Eduardo Bolsonaro sobre o fechamento do STF é grave. Na avaliação da jornalista, o que o deputado federal eleito fez não foi “nem arroubo juvenil, nem mau gosto”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.