Infográfico/Estadão
Infográfico/Estadão

Resumo das Eleições 2018: Bolsonaro sobe para 26% em pesquisa Ibope e Haddad candidato

Mourão quer substituir Bolsonaro em debates, Beto Richa é preso e economista de Meirelles diz que reforma da Previdência pode acontecer ainda este ano; veja destaques desta terça

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

11 Setembro 2018 | 19h44

De segunda a sexta, o Estado publicará resumos com as principais notícias sobre as campanhas e o dia dos candidatos nas eleições 2018.

Confira abaixo os destaques desta terça-feira, 11:

Pesquisa Ibope: Bolsonaro isolado na liderança

O deputado Jair Bolsonaro ampliou sua liderança em intenções de voto na pesquisa eleitoral Ibope/ Estadão/ TV Globo divulgada nesta terça-feira, 11. Após sofrer um atentado em Juiz de Fora, o candidato do PSL subiu quatro pontos percentuais em relação ao levantamento anterior e alcançou 26%.

Ciro Gomes (PDT) perdeu um ponto e apareceu com 11% na nova pesquisa. Marina Silva (Rede) caiu três pontos e registrou 9% das intenções de voto, mesmo percentual de Geraldo Alckmin (PSDB).

Fernando Haddad subiu dois pontos e alcançou 8% no cenário estimulado.

Haddad vira candidato

Fernando Haddad será o candidato do PT a presidente da República nas eleições 2018. O nome do ex-prefeito de São Paulo foi confirmado em reunião da executiva nacional petista realizada em Curitiba nesta terça-feira, 11.

A data marca o prazo final fixado pelo ministro Luís Roberto Barroso para que o partido substituísse o nome do cabeça de chapa depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral por estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

A deputada estadual gaúcha Manuela D´Ávila (PCdoB) também foi confirmada como candidata a vice de Haddad na reunião que contou com a presença da senadora Gleisi Hoffmann e da ex-presidente Dilma Rousseff, entre outros dirigentes.

Horas depois de o PT anunciar a substituição de Lula por Haddad, o ministro do STF Celso de Mello negou um recurso da defesa do ex-presidente para que o prazo da troca dos candidatos fosse adiado.

‘Parou a enganação’

Para Geraldo Alckmin, candidato a presidente pelo PSDB, a confirmação de Haddad como cabeça de chapa marca o fim da “enganação” que o PT estava promovendo nas eleições 2018.

"Parou a enganação. É inacreditável o que o PT fez, esse tempo todo sabendo que o Lula não ia ser candidato, ficou com essa enganação com dois objetivos: primeiro, vitimização; segundo proteger o Haddad, porque quando vira candidato, fica sujeito à transparência absoluta", disse o tucano.

Beto Richa preso

Candidato pelo PSDB ao Senado nas eleições 2018 e ex-governador do Paraná, Beto Richa foi preso na manhã desta terça-feira, 11, em Curitiba, na Operação Radiopatrulha do Ministério Público do Paraná. Também foram detidos a esposa e o irmão do tucano, além de Deonilson Roldo, ex-chefe de gabinete do Estado.

As prisões foram motivadas por investigações sobre o Programa Patrulha do Campo. De acordo com o inquérito, há indícios de direcionamento de licitação para beneficiar empresários, lavagem de dinheiro e obstrução de Justiça.

Lei vale para o PSDB

Sobre a prisão de Richa, Geraldo Alckmin afirmou que não conhece bem as denúncias envolvendo o tucano, mas que não é porque Beto “é candidato do partido que a lei não vai valer para ele”.

General Mourão nos debates eleitorais

O general Hamilton Mourão consultará o TSE para saber se poderá substituir o deputado Jair Bolsonaro nos próximos debates na televisão.

"A gente pode solicitar se o Tribunal autoriza. Vai depender da autorização do Tribunal. Porque vamos lembrar da situação do Lula e do Haddad, apesar de serem situações distintas", disse o candidato a vice-presidente.

Bolsonaro recebe alta da UTI

Bolsonaro teve alta da UTI e foi encaminhado para uma unidade de tratamento semi-intensivo, informou o Hospital Albert Einstein em boletim desta terça-feira, 11. De acordo com a nota, o candidato iniciou uma dieta leve e não apresentou náuseas ou vômitos. 

No boletim médico divulgado na manhã desta terça, 11, o hospital informou que, em razão da melhora intestinal de Bolsonaro, a sonda nasogástrica foi retirada do deputado

STF rejeita denúncia contra Bolsonaro

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal rejeitou nesta terça, 11, uma denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Bolsonaro. A PGR acusava o deputado pelo crime de racismo, por conta de declarações do presidenciável durante uma palestra.

O voto decisivo no Supremo foi do ministro Alexandre de Moraes. “Apesar da grosseria, do desconhecimento das expressões, não me parece que a conduta do denunciado tenha extrapolado os limites da sua liberdade de expressão”, disse o ministro.

Eduardo Jorge: Bolsonaro pavimenta volta de Lula

Eduardo Jorge (PV), candidato a vice na chapa de Marina Silva (Rede), declarou que se Jair Bolsonaro for para o segundo turno das eleições 2018, o caminho para volta de Lula estará pavimentado.

“Bolsonaro é o candidato do Lula no 2º turno para, junto com candidato terceirizado que ele quer colocar na outra vaga da finalíssima, pavimentar a volta do Lula”, disse Jorge.

Eleição de Meirelles ajuda Reforma da Previdência de Temer

O economista José Márcio Camargo, principal assessor na área do candidato Henrique Meirelles, afirmou que a reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer pode ser aprovada ainda este ano se o ex-ministro da Fazenda vencer as eleições 2018.

“Acreditamos que Temer e Rodrigo Maia vão estar disponíveis para aprová-la ainda neste ano”, disse Camargo.

O assessor de Meirelles foi o entrevistado desta terça, 11, na série de sabatinas “Os Economistas das Eleições”, promovida em parceria entre Estado e Fundação Getúlio Vargas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.