FOTOS NILTON FUKUDA/ESTADÃO e GUSTAVO CABRAL/A12
FOTOS NILTON FUKUDA/ESTADÃO e GUSTAVO CABRAL/A12

Resumo das Eleições 2018: Bolsonaro e Haddad ampliam vantagem na reta final, aponta Ibope

Doria e Skaf seguem tecnicamente empatados em SP e aliados de Alckmin declaram apoio para candidato do PSL; veja destaques desta quarta

Igor Moraes e Isabela Giantomaso, especial para, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2018 | 21h11

De segunda a sexta, o Estado publicará resumos com as principais notícias sobre as campanhas e o dia dos candidatos nas eleições 2018.

Confira abaixo os destaques desta quarta-feira, 3:

Ibope: Bolsonaro chega a 32% e Haddad vai a 23%

Nesta quarta-feira, 3, o candidato à Presidência pelo Jair Bolsonaro (PSL) apareceu na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo com 32% das intenções de voto, um ponto a mais que no último levantamento, divulgado na segunda-feira, 1. Fernando Haddad (PT) oscilou dois pontos para cima e agora aparece com 23%. Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) tiveram oscilações para baixo de um ponto cada, ficando com 10% e 7% das intenções de voto, respectivamente. Todas as oscilações estão dentro da margem de erro.

De acordo com o levantamento de votos válidos, sem considerar os brancos e nulos, a eleição 2018 deve ser decidida no segundo turno, já que o placar entre os dois primeiros colocados na pesquisa é de 38% e 28%. Caso a disputa seja entre Haddad e Bolsonaro, o Ibope indica um empate técnico de 43% para o candidato do PT e 41% para o representante do PSL.

Doria e Skaf seguem empatados tecnicamente em SP

Na pesquisa para o governo de São Paulo, também realizada pelo Ibope/Estado/TV Globo e divulgada nesta quarta-feira, 3, João Doria (PSDB) oscilou dois pontos para cima e alcançou 24%, enquanto  Paulo Skaf (MDB) caiu três pontos, chegando a 21%. Considerando a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, os dois candidatos continuam em empate técnico.

Márcio França (PSB) e Luiz Marinho (PT), assim como Doria, oscilaram dois pontos para cima e agora aparecem, respectivamente, com 14% e 8%.

Bolsonaro não participará de debate na Globo

Bolsonaro não deverá participar do último debate antes do primeiro turno, marcado para esta quinta-feira, 4. Segundo assessores, o cirurgião responsável pelos cuidados do candidato no Hospital Albert Einstein avaliou a presença do presidenciável no encontro realizado pela TV Globo como negativa. O médico alegou que o nível de estresse poderia ter reflexos no quadro de saúde do deputado federal.

Aliados de Alckmin manifestam apoio a Bolsonaro

A deputada Tereza Cristina (DEM-MS), que foi cotada para ser vice na chapa de Geraldo Alckmin, declarou nesta terça-feira, 2, apoio oficial ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Tereza Cristina é presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), grupo congressista que reúne 214 deputados, sendo 18 parlamentares do PSDB.

Outro comportamento que deixou o entorno de Alckmin irritado foi o do candidato ao governo de São Paulo João Doria, que apareceu em vídeos nas redes sociais ao lado de um apoiador da campanha de Bolsonaro. Procurada pelo Estado, a assessoria do ex-prefeito disse que o encontro foi casual e ele apenas foi educado com o militante.

Líderes da bancada da bala e evangélica apoiam Bolsonaro

Além da Frente Parlamentar da Agropecuária, líderes das bancadas evangélicas e da bala assumiram apoio ao candidato do PSL. Eles afirmaram, no entanto, não cogitar um posicionamento formal das frentes por enquanto.

O candidato ao governo do Distrito Federal e criador da Frente Parlamentar da Segurança, Alberto Fraga (DEM-DF), declarou apoio pessoal a Jair Bolsonaro ao vivo durante o debate realizado pela TV Globo, na noite de terça-feira, 2. De acordo com o deputado, o grupo não se posicionará oficialmente porque nem todos os integrantes da bancada foram consultados sobre a questão.

Haddad acusa campanha de Bolsonaro

Fernando Haddad acusou a campanha de Bolsonaro de incentivar uma onda de mensagens para prejudicar o petista.

"Acusações muito vulgares, com imagens muito vulgares. Isso está crescendo muito nos últimos dias, sobretudo direcionado ao público evangélico, que nós sabemos que cultiva valores que nós também cultivamos", disse Haddad.

Para conter a disseminação das mensagens, Haddad divulgou um número de celular para que eleitores encaminhem denúncias.

Haddad muda postura em discursos

A menos de uma semana das eleições 2018, Haddad demonstrou uma mudança de postura em seus discursos. Em campanha nas cidades de Duque de Caxias e Nova Iguaçu, próximo do local onde apoiadores de Jair Bolsonaro distribuiam santinhos do candidato do PSL, o ex-prefeito de São Paulo passou a atacar diretamente o deputado. No carro de som, Haddad criticou a atuação de Bolsonaro como parlamentar.

Assista vídeo do Carrapato Estadão:

 

Ciro aceitaria apoio de Marina e Alckmin

Ciro Gomes afirmou nesta terça-feira, 3, que aceitaria o apoio de rivais como Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB) para chegar ao segundo turno das eleições 2018. De acordo com o candidato do PDT, no entanto, seria uma indelicadeza que este movimento partisse dele neste momento.

Ciro e a militância

O Carrapato Estadão acompanhou o último encontro de Ciro Gomes com sua militância antes do primeiro turno das eleições 2018. Assista o vídeo abaixo:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.