Renúncia foi em 2001

Há 10 anos, Jader Barbalho, envolvido em suspeitas de desvio de dinheiro público no Banpará e na extinta Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), renunciou ao mandato de senador para evitar a cassação. Em 2002, foi preso pela Polícia Federal acusado de comandar uma "organização criminosa" que fraudou em R$ 132 milhões a Sudam e de embolsar, sozinho, R$ 14 milhões.

O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2011 | 03h04

No mesmo ano, Jader foi eleito deputado federal pelo PMDB no Pará. Em 2006, foi reeleito para o cargo. Nas eleições do ano passado, conseguiu uma cadeira no Senado, mas havia sido impedido de assumir por causa da Lei da Ficha Limpa. Em março, o STF julgou que lei não valeria para o pleito de 2010, o que possibilitou a posse de Jader.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.