Renata Campos e filhos participam de caminhada pró-Aécio no centro do Recife

Ela não discursou no final do ato, na Praça da Independência, mas foram mostrados os vídeos do tucano e da própria Renata pedindo voto, veiculados no último programa eleitoral do PSDB na televisão

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2014 | 20h46

RECIFE - Um dia depois de aparecer na propaganda eleitoral do candidato Aécio Neves pedindo voto para o tucano, a viúva do ex-presidenciável Eduardo Campos (PSB), Renata Campos, participou no final desta tarde, 23, de caminhada no centro do Recife em prol da candidatura do PSDB.

Acompanhada dos filhos João, 20 anos, e Pedro, 18, ela não discursou no final do ato, na Praça da Independência, mas foram mostrados os vídeos de Aécio e da própria Renata pedindo voto, veiculados no último programa eleitoral do PSDB na televisão. 

O engajamento da família Campos na campanha tucana foi reforçada nesta reta final, quando a presidente Dilma demonstra reação nas pesquisas e aparece como a preferida do eleitorado, acima da margem de erro.

O governador eleito Paulo Câmara, o senador eleito Fernando Bezerra Coelho, o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (todos do PSB), deputados federais e estaduais da coligação da Frente Popular, a exemplo do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), participaram da caminhada. Os discursos foram marcados pelo mote da defesa de por um fim ao governo do PT, "que não está fazendo bem ao Brasil", como afirmou o presidente estadual socialista, Sileno Guedes.

Depois da morte do ex-governador Eduardo Campos, em um acidente aéreo, no dia 13 de agosto, a família Campos imediatamente apoiou a candidatura de Marina Silva, que era a candidata a vice. Com a sua derrota no primeiro turno, o apoio migrou para o tucano.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesRenata CamposAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.