Renan afirma que não há '3º turno' e defende reforma política

Presidente do Senado divulgou nota na qual diz que 'venceu a democracia e o pleito foi marcado pela ordem e respeito aos resultados' e saiu em defesa de mudanças no sistema político

Ricardo Brito, O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2014 | 16h30

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota nesta segunda-feira, 27, em que diz que não existe 3º turno nas eleições e reafirmou a sua defesa de se aprovar uma reforma política. Embora tenha dito que o pleito deste ano entrará para a história como uma das "disputas mais acirradas e combativas desde a redemocratização", ele disse que "venceu a democracia e o pleito foi marcado pela ordem e respeito aos resultados".

Renan Calheiros conclamou os brasileiros, notadamente os homens públicos, para refletir "sobre a humilde convocação feita pela presidente reeleita em torno da conciliação nacional". "Eleição não tem 3º turno e, portanto, devemos seguir em frente neste propósito de união nacional pelo bem do País, como também defendeu elegantemente o Senador Aécio Neves, candidato da oposição", afirmou Renan, que é aliado de Dilma Rousseff (PT).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.