Relato detalha prisão em Minas

No domingo, os jornais Estado de Minas e Correio Braziliense divulgaram depoimento da presidente Dilma Rousseff, colhido em 2001 pelo Conselho dos Direitos Humanos de Minas Gerais (Conedh-MG), sobre a série de torturas que sofreu quando esteve presa no Estado. Em 2001, Dilma ocupava o cargo de secretária de Minas e Energia do Rio Grande do Sul.

O Estado de S.Paulo

23 Junho 2012 | 03h04

No depoimento, a presidente relatou com detalhes as torturas sofridas em Juiz de Fora, confirmando ter passado por sessões no pau de arara, além de choques elétricos e outras agressões que causaram até deformação no seu maxilar, posteriormente corrigida. "As marcas da tortura sou eu. Fazem parte de mim", disse ela ao Conedh. A Comissão da Verdade, instalada pela agora presidente no mês passado, quer acesso ao depoimento. Dois pesquisadores que apoiam os trabalhos da comissão devem analisar a documentação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.