Rejeição a políticos, já em 1988

Há exatos 25 anos, no dia 3 de julho de 1988, a manchete do Estado registrava: "Eleitor rejeita velhos políticos e seus partidos". O título nunca soou tão atual.

O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2013 | 02h06

"Pesquisa feita pelo Ibope com 5 mil pessoas, em todo o País, revela que o povo está descrente dos políticos e de seus partidos", dizia o texto.

O levantamento, realizado para mensurar a chance dos candidatos que concorriam à eleição presidencial de 1989, a primeira após o processo de redemocratização do País, registrava que o nome de Paulo Maluf era o mais rejeitado para ocupar o cargo de presidente da República. Maluf não venceu aquela disputa, mas a derrota não colocou um fim na sua trajetória política. Pelo contrário, anos depois foi eleito prefeito de São Paulo e, atualmente, ocupa uma cadeira da Câmara.

Quem liderava a corrida eleitoral era o apresentador de TV Silvio Santos, que acabou nem disputando a eleição. O favoritismo dele, naquele momento, foi explicado por cientistas políticos como uma consequência do descontentamento das pessoas com a classe política.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.