Reduzido, DEM almeja Presidência

Nem de longe a convenção ontem do DEM lembrava aquele que já se considerou o maior partido do Ocidente. Mas as ambições continuam as mesmas. Em uma sala apertada, de apenas de 50 metros quadrados, nas dependências do Congresso, menos de uma centena de integrantes da sigla ratificaram a intenção de acabar com a parceria de 17 anos com o PSDB para lançar, em 2014, candidato próprio à Presidência da República.

EUGÊNIA LOPES / BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2011 | 03h07

Ovacionado por parte da escassa plateia, o senador Demostenes Torres (DEM-GO) fez discurso de pré-candidato na convenção do partido, que reelegeu o senador José Agripino Maia (DEM-RN) na presidência da sigla até dezembro de 2014. A disposição de ter candidato próprio, no entanto, não é consensual. A curto prazo, a estratégia do DEM é tentar aumentar de tamanho nas eleições municipais do ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.