Redes sociais são armas na luta da pré-campanha

Enquanto tucanos usam a internet para reafirmar seu desejo de prévias, outros candidatos tentam aumentar popularidade

ISADORA PERON, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2012 | 03h05

Ainda é cedo para saber como as redes sociais serão usadas pelos candidatos durante as eleições municipais deste ano, mas o comportamento deles durante a pré-campanha dá uma amostra do papel de destaque que a internet irá desempenhar. Dos 13 pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo pesquisados pelo Estado, o único que não mantém uma conta no Twitter é o petista Fernando Haddad. No Facebook, todos estão presentes, sete deles com um perfil pessoal e o restante com uma página institucional, geralmente alimentada pelas respectivas assessorias.

No microblog, o mais popular é o peemedebista Gabriel Chalita, com mais de 130 mil seguidores. Nem mesmo o cantor Netinho de Paula (PC do B) consegue superá-lo (24.589 seguidores). Soninha Francine, do PPS, pode ser considerada a mais desenvolta. Ex-VJ da MTV, ela abriu a sua conta no Twitter em outubro de 2008 e diz que costuma postar, direto do celular, sobre coisas curiosas que vê na rua ou que a revoltam no noticiário.

O mais bem colocado pré-candidato nas pesquisas eleitorais recentes, Celso Russomanno (PRB), havia tuitado pela última vez em janeiro de 2011. Após o Estado entrar em contato, o ex-deputado voltou à ativa. "Bom dia amigos, estou atualizando o Twitter, não deixem de acompanhar", disse em 14 de fevereiro.

A grande maioria já aproveitou o microblog para falar sobre a pré-candidatura. O vice-governador Guilherme Afif, do PSDB, usou a rede social para anunciá-la em 31 de janeiro: "Aceitei ser pré-candidato a prefeito de SP pelo PSD". Rodrigo Garcia, do DEM, agradeceu pelo Twitter o apoio que recebeu após ser o escolhido pela sigla.

Tucanos. As postagens dos pré-candidatos do PSDB no Twitter têm um tom um pouco diferente. Como eles estão em campanha para ver quem vai ser o escolhido para representar o partido nas urnas, costumam usar o microblog para relatar encontros com filiados e expor propostas.

Na semana passada, três dos quatro postulantes à candidatura se manifestaram através do microblog a favor da realização das prévias. As mensagens surgiram após setores do PSDB começarem uma articulação para engavetar o processo e fazer com que o ex-governador José Serra reveja sua intenção de não disputar a Prefeitura.

Na quinta-feira passada, o deputado federal Ricardo Tripoli tuitou: "Reafirmo que sigo como pré-candidato. Fui o primeiro a protocolar solicitação no diretório municipal. As prévias NÃO param". No mesmo dia, José Aníbal, secretário estadual de Energia, também se manifestou: "Prefeitura de Sampa é projeto de vida. Vamos manter a integridade das prévias". Bruno Covas, secretário estadual do Meio Ambiente, disse que continuava trabalhando firme pelas prévias. O secretário Andrea Matarazzo (Cultura) não comentou diretamente o assunto no microblog.

Questionados se pretendem manter a conta ativa quando a campanha começar, o sim vem em uníssono. Soninha é a mais enfática: diz que não consegue viver sem tuitar. A assessoria de Haddad informou que o ex-ministro ainda está analisando como irá usar as redes sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.