Rede Sustentabilidade libera voto branco, nulo ou em Aécio

Grupo, criado por Marina Silva e que tenta ser um partido político irá ficar ao lado de tucanos no segundo turno presidencial

Isadora Peron e Ana Fernandes, O Estado de S. Paulo

09 de outubro de 2014 | 00h22

A Rede Sustentabilidade, projeto de partido de Marina Silva (PSB), decidiu se posicionar no segundo turno sugerindo aos seus eleitores a votar no tucano Aécio Neves ou a anular o voto. "Decidimos que sob hipótese nenhuma faremos o apoio à candidata Dilma Rousseff (PT). A síntese é que a mudança significa hoje o voto em Aécio, nulo ou branco. Essas seriam as três posições que a Rede considera adequadas no processo de mudança que o Brasil precisa realizar.", disse o porta-voz nacional da Rede, Walter Feldman, que coordenou a campanha de Marina no primeiro turno. Ele reforçou que a Rede quer destacar pontos programáticos para orientarem o posicionamento de segundo turno dos eleitores.

Segundo Walter, na reunião diversos integrantes do partido se mostraram desconfortáveis com a opção de apoiar Aécio e por isso optou-se por liberar a esses membros a opção de neutralidade. "Nós admitimos a existência daqueles que não querem votar na polarização."

A ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon, que concorreu ao Senado na Bahia e é integrante da Rede, explicou que o grupo não assume o programa de Aécio e que essa é a diferença essencial para o posicionamento do PSB, tomado na tarde de hoje em Brasília. Mas ela fez questão de colocar que tem um posicionamento pessoal mais "pragmático". "Eu subo, eu faço campanha", disse Eliana ao ser questionada se faria campanha por Aécio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.