Rede ainda precisa de 52 mil nomes para obter registro

Os apoiadores da Rede Sustentabilidade anunciaram um "esforço concentrado" nos próximos dias para garantir a criação do partido até o dia 5, a fim de lançar candidaturas em 2014. A Rede tem 440 mil apoios certificados pela Justiça Eleitoral, 52 mil a menos do que o exigido por lei. Para atingir a meta, os idealizadores atuam em duas frentes: a Justiça Eleitoral referendar 80 mil novas assinaturas e validar outras 130 mil rejeitadas.

O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2013 | 02h12

"Cumprimos dentro do prazo tanto o aspecto legal quanto a questão das quantidades exigidas por lei", afirmou ontem a ex-senadora Marina Silva. Segundo ela, seus apoiadores coletaram 30% mais assinaturas do que o mínimo exigido.

Os idealizadores da Rede não consideraram negativo o parecer do vice-procurador-geral Eleitoral, Eugênio Aragão. Na quinta-feira, ele pediu novas diligências para conferir as assinaturas coletadas e concluiu que a Rede só demonstrou adesão de 102 mil eleitores. O advogado André Lima disse que o parecer do Ministério Público Eleitoral concordou com um pedido do grupo: o de que o TSE contabilize assinaturas já apresentadas à Secretaria Judiciária.

Marina usou do bom humor para voltar a negar um plano B, caso a Rede não seja registrada. "Vocês já viram alguém indo para o altar com um noivo ou uma noiva e alguém pergunta: E se acontecer alguma coisa, o que ele vai fazer? Ah, estou de olho ali na vizinha, tenho um plano B."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.