Queiroz diz que não pensou em fugir 'em momento nenhum'

Surpreso com a repercussão da sua viagem de sete dias à ilha de Curaçao, no Caribe, após ser condenado pelo Supremo Tribunal Federal por lavagem de dinheiro e corrupção passiva no caso do mensalão, o ex-deputado mineiro pelo PTB Romeu Queiroz disse ao Estado que em momento nenhum pensou em fugir e que as despesas de viagem foram pagas pelos três filhos dele como presente pelos 40 anos de casamento, completados dia 16 de setembro. O ex-deputado, que é primeiro suplente do PSB em Minas, retornou de viagem na quarta-feira. Há cerca de 15 dias, ele havia renovado seu passaporte, mas terá que entregá-lo à Justiça, junto com outros 24 condenados no mensalão, por determinação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2012 | 02h02

"Na realidade ainda não fui condenado porque o processo não chegou no final. Na dosimetria, os ministros têm a oportunidade e o direito de rever seu voto", afirma Romeu Queiroz. / A.R.

Tudo o que sabemos sobre:
Mensalao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.