PT supera PSDB em eleitores de MG e SP

Partido da presidente Dilma perde em cidades grandes na base do senador tucano Aécio Neves, mas garante dianteira com pulverização; na base de Alckmin, capital dá liderança

Daniel Bramatti, de O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2012 | 02h06

O PT ficou em primeiro lugar no ranking das cidades com maior população a governar em Minas Gerais e São Paulo, os dois principais redutos do PSDB no Sudeste.

Em Minas, os petistas perderam a disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte para Marcio Lacerda (PSB), candidato apoiado pelo senador Aécio Neves (PSDB), e os três duelos em 2.º turno, mas ainda assim se saíram melhor que os tucanos.

Possível adversário do PT na disputa presidencial de 2014, Aécio afirmou anteontem que o partido da presidente Dilma Rousseff "caminha de forma célere para os grotões".

De fato, os petistas vão governar apenas uma cidade mineira com mais de 200 mil eleitores a partir do ano que vem: Uberlândia, no Triângulo Mineiro. No 2.º turno, o PT perdeu em Juiz de Fora, Contagem e Montes Claros para adversários do PMDB, PC do B e PRB - todos apoiados por Aécio.

Ainda assim, o PSDB vai governar cidades que abrigam 400 mil moradores a menos do que o PT e 80 mil a menos do que o PSB, que inflou seu resultado graças à conquista da capital.

Critérios. A maior cidade que os tucanos vão administrar em solo mineiro é Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, com cerca de 400 mil habitantes. A segunda é Divinópolis - que já não faz parte do clube do 2.º turno, que reúne os 83 maiores municípios do País.

Em tamanho da população a governar, os municípios do PSDB são cerca de 30% menores que os do PT, em média.

O mapa ao lado mostra os partidos que vão governar a maior fatia da população em cada Estado. Além de Minas, o PT ficou em primeiro lugar em São Paulo, no Acre e em Goiás - três Estados em que candidatos do partido venceram na capital. Foi um recuo em relação a 2008. Há quatro anos, quando petistas venceram em seis capitais, o partido ficou em primeiro lugar no ranking da população a governar em sete Estados.

Os avanços do PT em São Paulo e Minas, combinados com as derrotas em Estados importantes do Nordeste, acabaram concentrando o peso do partido no Sudeste.

Dos eleitores a serem governados por prefeitos petistas a partir de janeiro, a maioria absoluta (51%) estará no Estado de São Paulo. Além da capital, o partido ganhou em municípios de peso na Região Metropolitana, como Guarulhos, Osasco e São Bernardo do Campo.

Deslocamentos. Como o PT, o PSDB também ficou em primeiro lugar em quatro Estados: Amazonas, Pará, Piauí e Alagoas. Nesse caso, vitórias do PSDB nas capitais Manaus, Belém, Teresina e Maceió também explicam a posição no ranking. Em 2008, foram três Estados: Maranhão, Paraná e Piauí.

O PMDB, partido que conquistou mais cidades na eleição deste ano (1.025), vai comandar o maior eleitorado de seis Estados. O principal é o Rio de Janeiro. Além da capital, onde a legenda reelegeu o prefeito Eduardo Paes, candidatos peemedebistas venceram em Nova Iguaçu e Volta Redonda, dois dos municípios que integram o chamado clube do 2.º turno.

Os peemedebistas também ficaram à frente no Maranhão, onde a legenda é comandada pela família Sarney, na Paraíba, em Santa Catarina, em Mato Grosso e em Roraima.

Salto. Quem mais avançou em relação a 2008 foi o PSB. O partido do governador de Pernambuco, Eduardo Campos - apontado, assim como Aécio, como possível adversário de Dilma em 2014 -, havia conquistado o maior eleitorado de apenas um Estado há quatro anos: Roraima.

Agora, o partido fincou bandeira no Nordeste, com a conquista dos maiores contingentes de população em Pernambuco e no Ceará, no Sudeste (Espírito Santo) e no Norte (Rondônia).

O DEM, partido que vem encolhendo desde a chegada do PT ao Palácio do Planalto, e cuja crise se agravou com a debandada de filiados para o PSD, ganhou posição de destaque na Bahia, graças à vitória de Antonio Carlos Magalhães Neto em Salvador. Outra vitória do DEM em uma capital nordestina, Aracaju, garantiu ao partido a conquista da maior fatia da população em Sergipe.

O PDT, com as vitórias em Porto Alegre e Curitiba, acabou em primeiro lugar no Rio Grande do Sul e no Paraná. O PSD, que participou de sua primeira eleição, não aparece em primeiro em nenhum Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.