PT questiona Gurgel por texto para crianças

Algoz do PT na denúncia do mensalão, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, terá sua conduta novamente questionada por integrantes do partido. Uma representação a ser encaminhada hoje por petistas ao Conselho Nacional do Ministério Público pede providências contra Gurgel. A ira petista volta-se agora contra uma cartilha que está na página oficial do MP na internet, contendo explicações sobre o escândalo do mensalão para crianças e adolescentes.

VERA ROSA / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2012 | 07h48

A representação pede a retirada da cartilha do site, como antecipou o Estado, além da apuração da iniciativa do procurador-geral, que, na visão de advogados do PT, fere os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e eficiência. "É muito grave o que está acontecendo, porque essa cartilha seguramente não tem cunho educativo", disse o coordenador jurídico do PT, Marco Aurélio de Carvalho. "O procurador-geral está misturando questões decorrentes de convicção pessoal com posições institucionais do Ministério Público."

No capítulo Turminha do MPF: assunto de gente grande para gente pequena, a página mostra quem são os 38 réus do mensalão e apresenta as acusações contra cada um. Personagens infantis comentam o escândalo, auxiliados por um professor.

Na petição que deve ser apresentada pelo deputado Cândido Vaccarezza (SP), advogados do PT destacam que a cartilha é custeada com "recursos públicos".

A Secretaria de Comunicação da Procuradoria nega que o texto seja uma cartilha e diz que não houve orientação de distribuição em sala de aula. Alega que a "turminha" foi criada em 2009 e tem "o objetivo de conversar, especialmente com crianças e adolescentes, sobre assuntos relacionados à atuação" do MPF.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.