PT quer acelerar escolha de novo nome para reduzir dano

Após a desistência de Luiza Erundina (PSB), dirigentes petistas recomendam ação rápida para compor chapa de Haddad; indicação pode ficar com o PC do B

O Estado de S.Paulo

20 Junho 2012 | 03h02

Após ser surpreendido pela desistência da deputada Luiza Erundina (PSB-SP) de ser vice na chapa do petista Fernando Haddad, o PT quer agora acelerar a escolha do novo nome para evitar crise na campanha.

Dirigentes petistas avaliavam ontem que o quadro pode ser revertido, desde que houvesse uma ação rápida e que o novo vice fosse uma decisão certeira. O PT trabalha com a indicação do PC do B para a vaga. Sabe, no entanto, que o PSB paulistano vai insistir na nomeação, apesar de a direção nacional da sigla ter dito ontem que cabe aos petistas a escolha. A campanha de Haddad diz que conversa com o PTB, de Campos Machado, com quem pretende discutir a indicação. O partido tem como pré-candidato Luiz Flávio D'Urso e é cortejado também pelo PSDB.

"A aliança com o PSB está mantida e a própria Erundina disse que vai participar da campanha. Agora temos de buscar um vice entre os partidos aliados", disse o presidente do PT, Rui Falcão. "Precisamos escolher o vice rapidamente para não dizerem que estamos com dificuldade", declarou um integrante da campanha.

Para Falcão, a saída de Erundina da vice causou um percalço momentâneo, mas não vai atrapalhar a campanha. "A campanha do Haddad vai bem. Ele cresceu mais de 160% entre a penúltima e a última pesquisa", disse.

Falcão avalia que, assim que o horário eleitoral começar e Haddad ficar exposto na TV, o candidato mostrará competitividade para disputar o segundo turno.

Até ontem, os petistas comemoravam uma fase de boas notícias. Além do resultado da pesquisa Datafolha, que mostrou crescimento para 8% nas intenções de voto de Haddad, o PT havia conseguido romper com o isolamento ao fechar as alianças com PSB e PP - ambos trouxeram 3min54s para Haddad. "O importante é que a campanha de Haddad está bem. A saída da Erundina não anula os fatos positivos recentes", disse o prefeito de Osasco, Emídio de Souza.

O coordenador da campanha de Haddad, Antonio Donato, rebateu Erundina, que afirmou ao PSB que a forma como a aliança com o PP foi fechada - na casa de Maluf, com direito a foto - a tirou da chapa. "Quem quer mudar o Brasil se preocupa com o conteúdo e não com a forma", afirmou. / FERNANDO GALLO, JULIA DUAILIBI e JOÃO DOMINGOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.