PT e PMDB 'importam' cabos eleitorais na reta final em Salvador

Duas siglas estimam que um efetivo extra de 3 mil pessoas vai trabalhar na divulgação de cada candidato

Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2008 | 16h03

Tanto PT quanto PMDB prometem intensificar o corpo a corpo no final da semana que marca o término da campanha eleitoral de Salvador. As duas siglas estimam que um efetivo extra de 3 mil pessoas vai trabalhar na divulgação de cada candidato. O PT, de Walter Pinheiro, além de contar com os apoiadores de municípios da Região Metropolitana - onde venceu a disputa por quatro das 11 prefeituras - conseguiu o apoio das principais centrais sindicais, que prometem levar os integrantes às ruas a partir desta quarta-feira.    Veja Também:   Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País As principais promessas dos candidatos     O PMDB, do atual prefeito João Henrique, recebe o apoio dos cabos eleitorais do Democratas e do PR, além de convocar correligionários de outros municípios vizinhos de Salvador, em especial dos três que elegeram candidatos tanto do partido quanto do DEM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.