PT e PMDB fecham o maior número de parcerias nas eleições municipais

PT e PMDB conseguiram replicar sua aliança nacional em boa parte dos municípios brasileiros e se tornaram, em números absolutos, os maiores parceiros destas eleições municipais. Quando um dos dois partidos está na cabeça de chapa na disputa por uma prefeitura, é apoiado pelo outro em mais de mil das 5.566 cidades do País, segundo dados disponíveis até agora na Justiça Eleitoral - cerca de 90% das informações sobre os acordos locais estão consolidadas.

AMANDA ROSSI , JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2012 | 03h04

As cúpulas nacionais dos petistas e dos peemedebistas vêm estreitando seus laços justamente por desdobramentos das eleições municipais deste ano. A relação entre a presidente Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer, se fortaleceu, segundo fontes do Palácio do Planalto, após o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, fazer críticas públicas ao modo como o PT trata aliados.

Nestas eleições, PSB e PT acabaram desfazendo acordos locais que vinham da sucessão municipal passada. É o caso de Belo Horizonte, onde Marcio Lacerda (PSB) terá de enfrentar Patrus Ananias (PT). O fim do acordo local também ocorreu no Recife e em Fortaleza. Isso não quer dizer que o racha se espalhou por outras cidades do País. Os dois partidos estarão juntos em cerca de 700 municípios neste ano.

O PSB é o partido que mais apoia candidatos do PT, por exemplo. No total, a sigla está presente em 413 coligações com petistas na cabeça de chapa, à frente do PMDB, que faz parte de 387 coligações comandadas por petistas. Já o PT compõe 315 coligações encabeçadas por candidatos do PSB.

Tucanos também. A segunda maior aliança nestas eleições municipais - sempre levando em conta que um dos partidos está na cabeça de chapa na campanha - ocorre entre PMDB e PSDB, partido de oposição ao governo Dilma. São cerca de 900 acordos locais entre tucanos e peemedebistas neste ano.

Isso se deve ao fato de o PMDB entrar nestas eleições com o maior número de candidatos a prefeito. São mais de dois mil nomes. O número é 30% maior que o do segundo partido que mais lançou candidatos, o PT.

O PMDB é o partido com a maior base municipal do Brasil e tenta sustentar sua posição. Se mantiver o resultado obtido em 2008, quando elegeu 44% dos candidatos, manterá o posto de legenda com mais prefeituras. O peso da presença local também contribuirá para que o partido mantenha a força nas negociações para a sucessão presidencial de 2014.

Se por um lado o PMDB é o partido que mais costurou alianças para suas candidaturas, por outro é o partido que menos faz parte de coligações de outros candidatos a prefeito.

Enquanto o PT apoia 35% dos candidatos peemedebistas, o contrário só ocorre em 23% das chapas encabeçadas pelos candidatos petistas. Em números absolutos, o contraste é ainda maior. Os petistas estão presentes nas coligações de 736 candidatos do PMDB, que faz parte de 382 coligações que apoiam petistas.

Sozinho. Não é só de coligações que se faz uma eleição. Este ano, cerca de 600 candidatos a prefeito vão concorrer ao cargo sem nenhuma ajuda de outra legenda. O PT é o partido que mais apresenta candidatos com a chamada "chapa pura": 273, equivalentes a 17% dos seus nomes em disputa. O PSOL vem logo em seguida, com 261 nomes sem alianças com outros partidos, 83% do total de suas candidaturas lançadas em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.