Reprodução/Facebook Lula
Reprodução/Facebook Lula

PT desafia Barroso e divulga programa eleitoral de Lula na TV

Menos de uma hora depois do ministro votar contra a candidatura de Lula nas eleições 2018, partido distribui, na internet, primeira peça da campanha presidencial

Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2018 | 21h54

Menos de uma hora depois do voto do ministro Luís Roberto Barroso, relator do processo sobre a elegibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que proíbe a participação do PT no horário eleitoral da TV, o partido distribuiu pela internet o primeiro vídeo da campanha presidencial.

“Assista o programa eleitoral de 'Lula presidente' que o ministro Barroso tem medo que passe na TV. Mostre para os amigos, compartilhe”, diz o texto que acompanha o vídeo.

Na peça de dois minutos e 23 segundos, Lula e seu vice, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, aparecem apenas 21 segundos cada. O protagonista é o pescador Toinho Silveira, morador de São Miguel do Tapuio (PI), eleitor do petista e beneficiário das ações implementadas durante seus governos.

Em linguagem simples, Toinho compara a vida antes e depois de Lula no povoado de 18 mil habitantes e manifesta discordância em relação à condição do petista, condenado e preso pela Lava Jato.

“Um dia a gente estava ali no bar conversando que se fosse para cada um tirar um dia, um mês no lugar do Lula todo mundo ia”, diz o pescador. “Peço a Deus todo dia queo homem saia daquele negócio ali e venha administrar o nosso Brasil”, completa.

No final, o ex-prefeito aparece dizendo “sou Fernando Haddad, candidato a vice presidente do Lula”.

Pouco antes, Barroso havia votado contra o registro da candidatura de Lula. No voto ele também pede a suspensão da participação do PT na propaganda da TV e dá prazo de 10 dias para o partido substituir o candidato. A decisão final depende do resultado da votação dos sete ministros do TSE. O horário eleitoral para candidatos a presidente começa neste sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.