PT de Curitiba decide apoiar Fruet, ex-PSDB

Opositor do governo Lula, ex-tucano deve ter vice petista para compor a chapa que irá concorrer à prefeitura da capital

JULIO CESAR LIMA , ESPECIAL PARA O ESTADO / CURITIBA, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2012 | 03h02

O PT de Curitiba decidiu ontem apoiar na disputa pela prefeitura da capital paranaense o ex-deputado federal Gustavo Fruet (PDT), antigo aliado do governador Beto Richa (PSDB) e feroz crítico do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até ingressar na legenda trabalhista.

Em votação interna com 300 delegados (houve cinco abstenções), petistas confirmaram, por 167 votos contra 128, a indicação de apoio ao ex-tucano.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que foram "aparadas" as divergências com Fruet. "Eu mesmo cheguei a dar umas botinadas nele, no sentido político. Mas o importante é que agora ele está alinhado com as políticas públicas que já implantamos no governo federal e que pretendemos implantar em um futuro governo. Aliás, as únicas políticas públicas de Curitiba são as realizadas pela nossa gestão", disse o ministro. Nos próximos dias, Fruet deverá se encontrar com o ex-presidente. "Lula quer conversar e conhecer melhor o trabalho a ser realizado pelo Gustavo", observou Bernardo.

Na opinião da ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, a aliança com o PDT ganhou contornos a partir do apoio à campanha do ex-senador Osmar Dias (PDT) ao governo estadual. "O PDT é um partido que podemos confiar, sempre estivemos juntos, desde a campanha presidencial de 1989, quando Brizola apoiou Lula. A própria presidenta foi do PDT. Acreditamos que essa aliança será capaz de derrotar esse grupo que está há tanto tempo no poder", disse.

Convencimento. Dentro do PT, segundo ela, o momento será de convencimento. "Terminamos mais um processo, de debate, de diálogo, de forma emocionada e ativa e é claro que no processo de discussão a gente extrapola, passa um pouco da conta, mas a disputa que travamos foi de ideias, não contra pessoas. Creio que possamos agora seguir em frente para construirmos uma cidade mais humana", afirmou Gleisi.

A disputa, porém, foi acirrada, e os dois pré-candidatos petistas que defendiam a candidatura própria, o deputado estadual Tadeu Veneri e o federal Dr. Rosinha, devem se reunir com a militância para resolver algumas questões internas. "Ainda vamos aparar algumas arestas, mas temos que estar cientes de que vamos enfrentar o PSDB e precisamos estar unidos para essa luta", afirmou Veneri.

O PT ainda não definiu a escolha do nome para a chapa, mas tudo indica que será o deputado federal Ângelo Vanhoni. A aliança deverá render quase seis minutos de TV para Fruet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.