PT-CE pede apoio do PSB em Fortaleza em troca de aliança estadual em 2014

Irmãos de Cid Gomes, Ivo (chefe de gabinete) e Ciro Gomes, articulam contra o acordo

Lauriberto Braga, da Agência Estado,

04 Junho 2012 | 16h38

FORTALEZA - O PT do Ceará tenta junto ao presidente estadual do PSB, governador Cid Gomes, apoio ao candidato Elmano de Freitas para a prefeitura de Fortaleza, oferecendo em troca a aliança do partido a quem Cid indicar para sucedê-lo em 2014. Esse foi o cardápio do café da manhã desta segunda-feira, 4, entre a presidente estadual do PT, prefeita Luizianne Lins, do presidente nacional do PT, Rui Falcão e de Cid Gomes. O governador ficou de estudar a proposta e dá uma resposta até o final do período das convenções partidárias para as eleições de outubro próximo, em 30 de junho.

Jogam contra o acordo os irmãos de Cid, Ivo (chefe de gabinete) e Ciro Gomes. Ambos não aceitam o nome de Elmano de Freitas, que segundo eles representa o "fracasso da educação em Fortaleza". Elmano é atual secretário municipal de Educação. Mas, além da oferta do PT de apoiar quem Cid indicar para sucedê-lo em 2014, está em jogo a aliança nacional com o PT. E isso Cid está levando em consideração para tomar uma decisão até o final deste mês.

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Acrísio Sena (PT) é um dos articuladores desse acordo. "O nosso gesto de que queremos a aliança agora com o PSB foi dado pelo presidente Rui Falcão. Com o PSB nos apoiando agora em 2012, em contrapartida apoiamos o PSB em 2014 na sucessão de Cid Gomes", revelou Sena. Caberá agora Luizianne Lins conduzir este apoio e assegurar que pedirá votos para o candidato a governador em 2014 a ser indicado pelo PSB. Mas Luizianne disse nesta segunda que, caso o PSB decida apoiar Elmano, não aceitará mais críticas de Ivo e Ciro ao candidato petista. Ela afirmou que aguarda um telefonema de Cid para fechar o acordo e em seguida definir o nome do candidato a vice na chapa de Elmano.

Mais conteúdo sobre:
eleições Fortaleza PT Cid Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.