GABRIELA BILÓ/ESTADÃO
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

PSDB segue Meirelles e faz campanha contra Jair Bolsonaro

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o partido tem como alvo o eleitorado feminino

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

27 Junho 2018 | 22h57

O PSDB, que tem o ex-governador Geraldo Alckmin como pré-candidato, intensificou a estratégia de polarizar com o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) na campanha presidencial. Em vídeo divulgado nas redes sociais nesta quarta-feira, 27, o partido tem como alvo o eleitorado feminino. "Sou mulher e exijo respeito. Bolsonaro? Tô fora!", diz a peça assinada pelo PSDB Mulher, ala feminina do partido.

 

No vídeo, uma atriz faz referência a declarações de Bolsonaro sobre esterilização, remuneração de mulheres no mercado de trabalho e apoio a "torturadores". "Em que mundo você vive? Você é um atraso de vida. Eu mereço alguém melhor. Em quem eu possa confiar, sabe? E com certeza não é você", diz a atriz. O nome de Bolsonaro só aparece no final do vídeo.

++ Por PSB, Ciro vai a Pernambuco e recebe aceno de governador para eleições 2018

Estratégia semelhante está sendo adotada pelo pré-candidato do MDB ao Planalto, Henrique Meirelles. Conforme antecipado pelo Estadão/Broadcast, um vídeo da pré-campanha de Meirelles que será publicado nesta quinta-feira, dia 28, nas redes sociais, exibe cenas de violência verbal de Bolsonaro contra mulheres e estende as críticas a Ciro Gomes (PDT), apresentado como um político de temperamento explosivo e incontrolável.

Alvo de críticas sobre seus posicionamentos em relação às mulheres, Bolsonaro publicou um vídeo dizendo que "competência e caráter estão acima de sexo, raça, sexualidade, classe social, etc". No vídeo, extraído de uma entrevista concedida por ele ao jornal Folha de S.Paulo, o presidenciável promete escolher pessoas para um eventual governo conforme a capacidade, e não conforme o gênero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.