PSDB nega apoio a Kassab e reforça confiança em Alckmin

Notícia de que PSDB e do DEM já teriam iniciado conversas causou péssimo impacto na campanha tucana

Nélia Marquez, da Agência Estado, e Christiane Sam,

29 de setembro de 2008 | 12h21

Em nota divulgada nesta segunda-feira, 28, o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), negou a existência de qualquer tipo de entendimento com o DEM para apoiar no segundo turno das eleições municipais de São Paulo o prefeito Gilberto Kassab (DEM). "Não há e nunca houve nenhuma conversa do PSDB com o DEM e do DEM com o PSDB, sobre um eventual apoio a qualquer candidatura no 2º turno da eleição para a prefeitura de São Paulo" , afirma a nota. Sérgio Guerra assegura, na nota, que o PSDB só trabalha com uma hipótese: "O candidato do partido, Geraldo Alckmin, estará no 2º turno".   Veja também: Contra Marta, PSDB admite apoiar Kassab no 2º turno     Alckmin e Kassab polarizam debate por 2º turno com Marta Blog: Leia os principais pontos do debate na Rede Record  Galeria de fotos dos candidatos no debate  Ibope: Confira os números da pesquisa  Análise: Marqueteiro aponta polarização na reta final da disputa em São Paulo  Enquete: Quem ganha com a briga dos dois?  Perfil dos candidatos de SP    A notícia de que dirigentes do PSDB e do DEM já teriam iniciado conversas para eventual apoio no segundo turno, publicada na edição desta segunda de O Estado de S. Paulo, causou péssimo impacto no diretório de campanha de Alckmin. A nota do PSDB menciona que a última reunião formal que os dirigentes dos dois partidos tiveram ocorreu em 12 de agosto. As negociações no entanto, de acordo com um integrante da cúpula tucana, vêm ocorrendo em caráter informal. Nessas conversas, informa o integrante, estaria sendo considerado o cenário de que o segundo turno em São Paulo seria disputado pelos candidatos do PT, Marta Suplicy, e do DEM, Gilberto Kassab.   O PSDB avalia ainda a possibilidade de, nos próximos dias, realizar um ato de apoio a Alckmin, Paulo com grandes expoentes do partido.   Veja a íntegra da nota do PSDB:   PSDB disputará segundo turno em São Paulo 1- Não há e nunca houve nenhuma conversa do PSDB com o DEM e do DEM com o PSDB, sobre eventual apoio a qualquer candidatura no 2º turno da eleição para a Prefeitura de São Paulo; 2- Não há e não houve conversa com o ex-senador Jorge Bornhausen com vistas às eleições de São Paulo; 3 - O PSDB só trabalha com uma hipótese: o candidato do partido, Geraldo Alckmin, estará no 2º turno; 4 - Todas as pesquisas eleitorais confirmam empate técnico entre os candidatos do PSDB e DEM; 5 - Para o PSDB o resultado do 1º turno depende do esforço da militância tucana e de todo o partido em torno do candidato Geraldo Alckmin; 6- Não há no PSDB ninguém que eu conheça, atuando sobre eventual coligação para o 2º turno; 7 - A única reunião que envolveu líderes do PSDB e DEM em São Paulo, dia 12 de agosto último, tratou das eleições municipais em todo o país, e faz uma avaliação crítica do governo do presidente Lula; 8 - Na ocasião, além de mim, estiveram presentes o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os senadores, Arthur Virgílio e Marco Maciel, o deputado Rodrigo Maia e o ex-senador Jorge Bornhausen.   Senador Sérgio Guerra Presidente Nacional do PSDB Brasília, 29 de setembro de 2008

Mais conteúdo sobre:
eleições 2008KassabAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.