Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

PSDB avança sobre movimentos de renovação e o partido Novo em SP

'Apostamos em candidaturas de renovação, sem extremismo ideológico', diz presidente estadual tucano

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2020 | 05h00

Com a decisão do partido Novo de lançar apenas 35 candidatos a prefeito em todo Brasil nas eleições de 2020, o PSDB paulista promoveu uma ofensiva para atrair lideranças da sigla que ficaram sem legenda para disputar prefeituras no interior de São Paulo

Pelos cálculos de dirigentes tucanos, o PSDB vai lançar pelo menos 20 candidaturas de nomes que ficaram sem legenda devido ao rigoroso processo de seleção da legenda fundada pelo ex-presidenciável João Amoedo. A estratégia desenhada pelo entorno do governador João Doria visa ainda a criar programas de formação política para rivalizar com grupos de renovação como o RenovaBR, que é ligado ao apresentador Luciano Huck

“Apostamos em candidaturas de renovação, sem extremismo ideológico para exercer mandato”, disse o presidente estadual do PSDB e secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi

Pelos cálculos da sigla, pelo menos mais dez pré-candidatos a prefeito do interior paulista que eram ligados a outros movimentos de renovação migraram para o PSDB para disputar as eleições municipais. 

“São quadros que já chegam com a alta qualificação técnica, justamente por já terem a experiência de ter atuado em grupos de renovação e que concordam com programa do PSDB”, disse o dirigente tucano.

O Novo cobra uma taxa de R$ 300 para os postulantes ao cargo de vereador e promove um processo seletivo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.