PSB de Pernambuco expulsa prefeita 'bolsonarista'

Joelma Campos, gestora do município de Panelas (PE) participou de ato político que pediu votos também para a chapa de Armando Monteiro (PTB)

Kleber Nunes, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2018 | 20h44

RECIFE – O PSB em Pernambuco expulsou do partido a prefeita da cidade de Panelas (a 180 km do Recife), Joelma Campos, por ter declarado voto no candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro. A gestora também foi punida, nesta quarta-feira, 19, por aderir à campanha de Armando Monteiro (PTB), principal adversário do governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB), na corrida pelo Palácio do Campo das Princesas.

De acordo com publicações na conta de Joelma no Facebook, ela participou nesta terça-feira de um ato político em apoio, além de Armando e Bolsonaro, aos candidatos a senador Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB), também da chapa do petebista. Os únicos aliados do governador a quem a prefeita pediu voto foram o vice-governador e candidato a deputado federal, Raul Henry (MDB), e o candidato à Assembleia Legislativa, Guilherme Uchôa Júnior (PSC).

A decisão de expulsar Joelma do partido menos de 24 horas depois do ato político, obedece, segundo a Executiva Estadual do PSB, a deliberação do congresso nacional do partido realizado em agosto, que “aprovou o apoio às candidaturas de centro-esquerda nas eleições”.

“Considerando a decisão da prefeita, que desrespeita a deliberação do nosso congresso, e a importância do respeito à fidelidade partidária e aos compromissos históricos do PSB, nosso partido não poderia se omitir diante dessa posição”, afirmou por meio de nota o presidente Estadual do PSB, Sileno Guedes.

A prefeita Joelma Campos não foi localizada pela reportagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.