PSB convoca reunião para decidir candidato à Presidência

Encontro da legenda de Campos será na próxima quarta-feira e nome da vice Marina Silva é o mais cotado para assumir a chapa

João Domingos e Daiene Cardoso, enviados especiais, O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2014 | 10h44

RECIFE - O presidente do PSB, Roberto Amaral, convocou para quarta-feira, 20, uma reunião da executiva nacional do partido, para decidir se a legenda terá candidato a presidente da República e quem será o substituto de Eduardo Campos, morto em acidente aéreo, em Santos, nessa quarta-feira. O nome mais forte é o da ex-ministra Marina Silva.

"A tendência é o partido ter candidato", disse Amaral ao Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado. A reunião será realizada em Brasília. Amaral informou ainda que na terça-feira, 19, haverá uma missa, em Brasília, para homenagear Campos e os outros seis mortos no acidente.

O grupo majoritário do PSB defende a confirmação de Marina como nome do partido ao Palácio do Planalto, conforme informou o Estado, nesta sexta-feira, 15.  Os dirigentes e líderes da legenda, no entanto, querem em troca garantias da candidata a vice. Pedem, por exemplo, que ela não ataque as alianças políticas estaduais costuradas pela cúpula.

Após a morte de Campos, Marina está reclusa em sua casa em São Paulo e não tem falado sobre a sucessão presidencial. A interlocutores, a ex-ministra diz estar de luto e que não vai tratar de questões eleitorais nos próximos dias.

De acordo com a legislação eleitoral, o PSB tem dez dias, a partir da data da morte de Campos, para apresentar o novo candidato à Presidência. Os programas de TV dos partidos, no entanto, começam na próxima terça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.