Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

PSB amplia margem na disputa em Recife e PT cai para 3º, aponta Ibope

Petista Humberto Costa perdeu segundo lugar para o candidato tucano Daniel Coelho; na liderança, Geraldo Julio tem 39% das intenções de voto

Angela Lacerda, da Agência Estado

24 de setembro de 2012 | 13h01

RECIFE - O candidato do PT à prefeitura do Recife, senador Humberto Costa, caiu para o terceiro lugar na preferência do eleitorado, de acordo com a quinta rodada da pesquisa Ibope, divulgada na noite de domingo, 23. Em curva descendente desde a primeira rodada da pesquisa, em 16 de julho, quando apareceu na liderança com 40%, o candidato apareceu agora com 15% das intenções de voto.

O petista foi desbancado pelo tucano Daniel Coelho, que subiu para 24%, enquanto o candidato do PSB, Geraldo Julio, se manteve na liderança, ampliando a margem de preferência, alcançando 39%. O socialista é o único dos candidatos, de acordo com o levantamento do instituto, que mantém o crescimento. Na primeira rodada teve 5% e foi subindo para 12%, 16%, 33% e 39%.

Daniel Coelho (PSDB) passou de 9% na primeira rodada para 7% na segunda e a partir daí também apresenta curva ascendente: 10%, 15% e 24%. Mendonça Filho (DEM) que estava na vice-liderança na primeira pesquisa Ibope, com 20%, caiu para a quarta colocação, aparecendo agora com 4% da preferência do eleitorado.

Encomendada pela TV Globo e jornal Folha de Pernambuco, a pesquisa ouviu 1.106 eleitores e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) sob o número 00139/2012. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Nas simulações de segundo turno, Geraldo Julio venceria o petista (49% x 35%) e o tucano (57% x 27%). Num confronto entre Daniel Coelho e Humberto Costa, o petista também levaria a pior, ficaria com 32% enquanto o tucano teria 52%.

Mudança. Egresso do PV, o tucano Daniel Coelho usa a cor verde na campanha e se apresenta como "o único capaz de mudar o Recife". Lembra que o PSB também tem sido responsável pela prefeitura da capital - o vice-prefeito é socialista - e sua campanha aponta a "dobradinha" dos socialistas e petistas como "responsável pelo abandono da cidade". Destaca independência e diz não precisar de padrinhos políticos - em referência ao governador e ao ex-presidente Lula.

O PSB rompeu no âmbito municipal com o PT - que há 12 anos comanda a prefeitura - depois de conflitos internos do partido para a indicação do sucessor ao prefeito João da Costa, que queria disputar a reeleição. A cúpula nacional petista interveio e indicou Humberto Costa. O governador Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, decidiu lançar candidato e escolheu um dos seus assessores no governo estadual. Geraldo Julio foi seu secretário estadual de Planejamento e de Desenvolvimento Econômico. Tem o apoio de 14 partidos na coligação da Frente Popular.

O PT indicou para vice, na chapa de Humberto Costa, o deputado federal João Paulo, que foi prefeito de 2000 a 2008 com forte aprovação popular. Desconhecido do eleitorado, João da Costa foi escolha de João Paulo para a sua sucessão. Logo depois de eleito, os dois romperam.

Para não interferir na aliança estadual e nacional com o PSB, o ex-presidente Lula não veio ao Recife, pelo menos até agora, apoiar a candidatura de Humberto Costa, que utiliza fartamente imagens e gravações de Lula e da presidente Dilma na campanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.