Promotor diz que 'há indícios' contra deputado no caso

O promotor Nadir Campos Junior disse ontem haver "fortes indícios" de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito contra o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB/SP). O promotor pretende investigar acusações de que o parlamentar teria recebido dinheiro de empresas quando era secretário de Educação de São Paulo.

O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2013 | 02h13

O promotor vai analisar documentos entregues pelo analista de sistemas Roberto Grobman. Ele diz que há indícios de que o grupo COC pagou R$ 600 mil por uma reforma no apartamento de Chalita e comprou 34 mil exemplares de um livro seu. Na época, a Secretaria de Educação teria firmado contrato de R$ 2,5 milhões com a empresa. / F. M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.