'Programa não tem nada a ver com eleição', diz ministro

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, afirma que, "sempre que for possível", espera contar com a presença da presidente Dilma Rousseff na entrega das máquinas aos prefeitos no primeiro semestre deste ano. Ele nega, porém, que haja qualquer aceleração de cronograma com o objetivo de beneficiar a campanha à reeleição de Dilma.

Entrevista com

Rafael Moraes Moura e Daiene Cardoso , O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2014 | 02h06

Em quanto tempo o governo vai entregar todas as máquinas?

PEPE VARGAS - Nossa previsão é que até maio se consiga entregar tudo, mas depende também das indústrias fazerem as entregas. Não tem nenhum país do mundo fazendo programa de compra de máquinas desse porte, não tem paralelo em escala internacional.

Sem a presença da presidente, as entregas podem ocorrer em ano eleitoral. Por que entregar tudo no primeiro semestre?

PEPE VARGAS - Por que vou segurar as máquinas no pátio das indústrias? Vou ficar pagando seguro, vou aumentar o custo? Se estou com a máquina pronta em maio, pra que ficar segurando?

A oposição pode relacionar as entregas à campanha para reeleição da presidente, não pode?

PEPE VARGAS - O programa não tem nada a ver com eleição. Não estamos acelerando entrega por conta de eleição, estamos seguindo o cronograma do contrato.

Mas a presidente participará das entregas neste ano?

PEPE VARGAS - Sempre que for possível, vamos estar presentes nos eventos. Eu fiz vários outros sem a presença dela, perdi a conta de quantos eu fui. Não teve nenhum evento que a presidente foi para entregar máquina, fazemos vários eventos conjuntos. Mas com certeza, sempre que possível, vai ser feita essa agenda.

Segundo a Confederação Nacional de Municípios, em cidades onde os prefeitos são da base aliada ao governo federal a execução do programa é de 58%, e nos lugares onde o gestor é da oposição, a execução chega a 55%, o que mostra uma distribuição equilibrada do programa...

PEPE VARGAS - Esse é um programa que tem perfil republicano, não olhamos a cor partidária, tem prefeito do DEM, PSD, PPS. Não importa o partido. Não tem filtro político.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.