Procedimentos foram legais, diz Pimentel em nota

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior afirma que a denúncia do MP mineiro "levanta suspeitas sobre procedimentos absolutamente regulares e legais", realizados para cumprir a lei que criou a Guarda Municipal de BH. Diz que no seu artigo 11º. está prevista a utilização de arma de fogo. Na nota, afirma que não consta que as armas e a munição se tenham perdido, estando prontas para serem usadas quando e se houver a autorização. "Não houve, portanto, prejuízo aos cofres do município". A Secretaria Municipal de Segurança Urbana afirma que o processo respeitou todos os preceitos da Lei das Licitações e a instituição já cumpriu todos os pré-requisitos do Estatuto do Desarmamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.