Primeira-dama é hostilizada ao deixar prisão em SP

A primeira-dama de Limeira, Constância Félix, e seus dois filhos com o prefeito Silvio Félix (PDT) foram hostilizados por populares ao serem soltos na madrugada de ontem após vencer o prazo da prisão temporária de cinco dias. A Guarda Municipal escoltou os dois filhos do prefeito até o carro para evitar agressões. Ao todo, 11 pessoas, entre elas duas cunhadas do pedetista, deixaram a delegacia seccional da cidade.

TATIANA FÁVARO / CAMPINAS, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2011 | 03h06

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual investiga o grupo pelos supostos crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, falsidade ideológica e furto qualificado.

Doze pessoas tiveram prisão temporária decretada na última quinta-feira, mas um empresário já havia sido liberado anteriormente, após prestar esclarecimentos.

De acordo com o promotor Enzo Carrara Boncompagni, o MP poderia pedir a prorrogação das prisões por mais cinco dias, mas não seria tempo suficiente para concluir as apurações. "Não estamos tratando aqui de antecipação de pena. A prisão temporária nos ajudou a realizar as buscas", disse.

O Gaeco espera concluir as investigações em até 60 dias. O Ministério Público solicitou o sequestro de bens e o bloqueio de ativos financeiros dos envolvidos. Segundo informou o Gaeco, ao menos 50 imóveis teriam sido comprados, o equivalente a um patrimônio de R$ 21 milhões.

Na segunda-feira a Câmara de Limeira aprovou a instauração de uma Comissão Processante (CP) para investigar suposto envolvimento do prefeito Silvio Félix no esquema. Os vereadores também aprovaram o afastamento do pedetista por até 90 dias, enquanto durarem os trabalhos da CP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.