Primeira-dama do Piauí é eleita para o TCE

A secretária de Saúde Lilian Martins (PSB), mulher do governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), foi eleita ontem pela Assembleia Legislativa conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Lilian, que é deputada estadual licenciada, foi eleita por 25 votos dos 29 parlamentares presentes. Ela concorreu com outros 13 candidatos. O jornalista e escritor Zózimo Tavares teve 3 votos, e o advogado Arimatéia Dantas obteve um voto. Os demais não foram votados.

LUCIANO COELHO, ESPECIAL PARA O ESTADO , TERESINA, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2012 | 03h06

A sessão especial da Assembleia foi realizada depois de questionamentos judiciais. A pedido do Ministério Público do Estado, o juiz da 2.ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, Reinaldo Dantas, havia suspenso a sessão do dia 25, que sabatinaria os 14 candidatos e elegeria o novo conselheiro.

O promotor Fernando Santos questionou a moralidade e a legalidade do processo para seleção do novo conselheiro. O regimento interno da Assembleia pondera que a nomeação do eleito deve ser feita por ato da Mesa Diretora. A Constituição reza que o ato deve ser do chefe do Executivo, o que incorreria em caso de nepotismo se o governador Wilson Martins (PSB) nomeasse a esposa como conselheira.

O presidente da Assembleia, Themístocles Filho (PMDB), informou que a eleição para conselheiro do TCE vem sendo realizada desta forma há mais de 20 anos. Um projeto de lei do deputado Cícero Magalhães (PT) questiona o ato da nomeação e o cumprimento da Constituição. "Se querem mudar alguma coisa, que façam daqui para diante, mas não tem como mudar o jogo agora, no segundo tempo."

Zózimo Tavares questionou o processo de seleção. "Foi iniciado aqui (na Assembleia), mas não vai ser concluído aqui. Ainda vão ter desdobramentos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.