Pressionado por Serra, Aécio reforça elo com FHC

Ex-presidente da República prometeu acompanhar senador mineiro em parte das viagens que ele fará pelo País

Pedro Venceslau, enviado especial a Ribeirão Preto-SP, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2013 | 02h09

RIBEIRÃO PRETO/SP - Pressionado pelo ex-governador José Serra, que tenta forçar o PSDB a realizar prévias para disputar à presidência em 2014, o senador Aécio Neves buscou o apoio do ex-presidente presidente Fernando Henrique Cardoso e reforçou o tom eleitoral da caravana que fará pelo Brasil no segundo semestre. Durante encontro reservado na manhã dessa sexta-feira, 23, em São Paulo, FHC prometeu que acompanhará o senador em parte do roteiro.

Segundo algumas lideranças tucanas, a imensa maioria dos diretórios estaduais do PSDB, além da executiva, estão fechados com o projeto presidencial do senador. Apesar do clima tenso entre os dois pré-candidatos, Aécio negou que tenha falado de prévias ou recebido um pedido de trégua do ex-presidente. "Só existe trégua quando há guerra, e isso não existe. Nós apenas discutimos cenários. Sou sempre estimulado pelo ex-presidente", afirmou o mineiro em Ribeirão Preto, onde desembarcou no começo da noite dessa sexta-feira para uma agenda típica de candidato.

Questionado sobre a precariedade do cadastro do PSDB para a realização de uma consulta interna, respondeu que ainda não se debruçou sobre o tema. Depois de ser recebido no aeroporto da cidade pelo deputado federal Duarte Nogueira, presidente estadual do PSDB e um dos principais operadores políticos do governador paulista Geraldo Alckmin, o senador deu entrevista e foi recebido com festa por cerca 150 militantes do partido, prefeitos e vereadores no salão de festas de um hotel. No evento, beijou crianças, posou para fotos, discursou em tom inflamado e foi chamado o tempo todo de "presidente". Ao falar, pregou o fim "definitivo" do "ciclo de governo do PT"e propôs "uma nova agenda" para o País. "O PT está colocando em risco as principais conquistas do governo do PSDB", finalizou.

Em Barretos. neste sábado, 24, Aécio estará em Barretos, com agenda típica de candidato. Visitará o Hospital do Câncer e será a grande estrela da "Festa do alho", que faz parte da Festa do Peão. Antes de voltar a Brasília, se reunirá com prefeitos e lideranças da região.

"A visita a Barretos será o marco zero da campanha presidencial dele, o começo da caminhada na qual ele se firmará como o candidato do PSDB", disse Guilherme Ávila, prefeito da cidade. O senador viajará depois para Goiânia, Manaus,Maceió e Curitiba. Trechos na região Sudeste serão incluídos no pacote. A ideia é privilegiar locais governados pelo PSDB.

Tudo o que sabemos sobre:
PSDBAécioSerraFHC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.