Presidente do TSE critica 'excessos' nos debates

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto, condenou a "incontinência verbal" nos debates durante o segundo turno da eleição. "O excesso de linguagem é condenável. É um desrespeito ao opositor, ao próprio ouvinte e ao telespectador." Segundo Ayres Britto, os debates devem servir para que os candidatos exponham suas idéias, falem sobre suas biografias e sobre seus planos de governo e as políticas públicas que pretendem adotar. "Fora disso, é excesso e merece reprovação", disse. O presidente do TSE afirmou que eventuais excessos podem ser comunicados à Justiça Eleitoral, a quem caberá resolver os casos.No debate realizado no domingo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) e a ex-prefeita Marta Suplicy (PT) trocaram acusações e falaram pouco sobre as propostas para um eventual governo. No Rio de Janeiro, o clima não foi muito diferente. Os candidatos Fernando Gabeira (PV) e Eduardo Paes (PMDB) provocaram um ao outro.Apesar dos excessos nos debates, Ayres Britto disse que a eleição do próximo domingo deverá ser muito tranqüila e o resultado poderá ser conhecido por volta das 20 horas. Ele acredita que os eleitores estão mais interessados no segundo turno."Há um interesse maior pelo segundo turno das eleições. Pelo menos estamos sentindo isso. Os principais colégios eleitorais do País vão para o segundo turno, como São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador. Veja que os locais de maior densidade eleitoral estão para se definir agora com relação à escolha de prefeitos e vice-prefeitos", comentou o presidente do TSE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.